Hospital de Guimarães nega que tenha falta de sangue

Fonte hospitalar faz saber que os stocks de sangue no Hospital de Guimarães estão dentro da normalidade. “O fornecimento recebido do Infarmed é um procedimento normal num hospital que não tem banco se sangue e, portanto, tem que ser abastecido”, informa.

“Não faz sentido discriminar o Hospital Senhora da Oliveira como um dos que começou a receber imunoglobulina humana normal do Infamed, desde a semana passada, já que este é um procedimento recorrente”, afirma a mesma fonte do Hospital de Guimarães.

A Imunoglobulina Humana Normal (IgHN) é um medicamento hemoderivado sujeito a receita médica, que contém imunoglobulina G (IgG) com pureza mínima de 95% e um amplo espectro de anticorpos presentes na população normal.

O Infarmed lançou, ontem, um alerta às autoridades hospitalares para a necessidade da “utilização criteriosa” dos medicamentos derivados do plasma. O Infarmed lembra que a pandemia está a ter efeitos na atividade de colheita de plasma humano a nível global.

De acordo com a página de internet dador.pt, as reservas nacionais de sangue, no dia 22 de janeiro, às 19h00 são as seguintes:

O + – quatro a sete dias;

O – – até quatro dias;

A+ – quatro a sete dias;

A- – quatro a sete dias;

B+ – sete a dez dias;

B- – sete a dez dias;

AB+ – mais de dez dias;

AB – – mais de dez dias.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?