LIGA DAS NAÇÕES: “O FERVOR DESTA CIDADE LEVA A CRER QUE TUDO VAI CORRER BEM”

Guimarães vai receber a Fase Final da Liga das Nações 2019, com dois jogos agendados para o Estádio D. Afonso Henriques, nos dias 06 e 09 de junho de 2019. O primeiro jogo terá como intervenientes as seleções de Inglaterra e Holanda, enquanto o segundo jogo será para apurar o terceiro e quarto classificado nesta competição, onde estão em prova ainda as seleções de Portugal e Suíça. A organização está a cabo da UEFA, envolvendo a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), a Câmara Municipal de Guimarães e o Vitória.

Esta quarta-feira, dia 22 de maio, foi apresentada a “Operação Liga das Nações”, que explica como será a organização da cidade-berço para este grande evento, que irá decorrer dentro de duas semanas. Na sessão de apresentação, esteve presente Ricardo Costa, vereador com a pasta do Desporto, Carlos Lucas, da FPF e de Pedro Coelho Lima, vice-presidente do Vitória.

Para todos os representantes, há uma ideia importante de destacar: Guimarães vai estar sob o olhar do mundo inteiro. “Este é um evento singular que acontecerá em Guimarães e Guimarães já demonstrou ao mundo que é capaz de receber grandes eventos”, disse Ricardo Costa. Embora reconheça a dimensão da Fase Final da Liga das Nações, o vereador reforçou que não deve haver um “clima de crispação ou de medo”, mas sim a expetativa de que estes dias serão “de festa”. “Vamos ter 50 mil pessoas aqui e não há uma segunda oportunidade. Preocupa-nos as pessoas que frequentam a cidade no seu dia-a-dia (…) e é importante passar a informação para essas pessoas conhecerem o que vai acontecer no território. Nós conhecemos Guimarães, mas quem chega não conhece e temos que mostrar que somos uma cidade organizada, hospitaleira”, sublinhou.

Na mesma linha de ideias, Carlos Lucas, responsável pelas competições e eventos da FPF, quis deixar claro que nenhum estádio ou cidade estão totalmente preparados para receber uma Fase Final da Liga das Nações. “A Federação já teve oportunidade de realizar finais europeias. E estas adaptações todos os estádios a fazem quando recebem este tipo de eventos. Nenhum estádio está preparado. Como qualquer cidade. Nenhuma cidade no seu dia-a-dia está preparada para uma final da Liga das Nações. Mas vale a pena. O fervor desta cidade leva a crer que vai tudo correr bem”, apontou.

Por sua vez, Pedro Coelho Lima, vice-presidente do Vitória, começou por sublinhar que este foi objeto de trabalho de muita gente e agradeceu o voto de confiança que foi dado ao clube para organizar o evento. “Estamos muito orgulhosos do que iremos proporcionar ao mundo do futebol. O que estamos a fazer no Estádio são alterações técnicas, alterações que dizem respeito ao posicionamento dos media que a UEFA exige. Tudo o resto estava já projetado e o Vitória aproveitou para intervir agora. Esta é uma cidade apaixonada pelo futebol, que dará, como deu em 2004, ao mundo do futebol, a prova que sabemos receber outros países. Guimarães sairá a ganhar”, concluiu.

Estão previstas audiências mínimas de TV de 300 milhões de espetadores pelo mundo e perspetivam-se 50.000 visitantes em Guimarães.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?