Linda Martini, B Fachada, Criatura e Rita Vian na décima edição do Westway LAB

10 concertos distribuídos pelas noites 14 e 15 de abril.

linda-martini-Barra-+G-10-anos

Num caminho percorrido de 2014 a 2023, o Westway LAB assinala nove anos e a edição que se aproxima traz, por agora, à linha da frente os primeiros protagonistas deste ano: Linda Martini, B Fachada, Criatura e Rita Vian. Estes são alguns dos muitos nomes que nos farão companhia nesta edição do festival, que inclui 10 concertos distribuídos pelas noites 14 e 15 de abril e para os quais se poderá garantir presença com o passe geral “Early Bird”, disponível até ao dia 19 de março pelo valor de 20 euros.

© Linda Martini

Muitas mais novidades e concertos estão para surgir, com a garantia de que a programação desta edição se estenderá pelos dias 12, 13, 14 e 15 de abril e irá contemplar a diversidade musical e de formatos – desde a criação à internacionalização -, assim como se vai fazer sentir a sua veia multidisciplinar.

Nascido da vontade de elevar o potencial da música nas relações, o Westway LAB chega à décima edição “num caminho de constante inovação, impulsionando a renovação das tradições e a criação original”. Entre muitos outros nomes, começa por confirmar a partilha desta festa pelas mãos de projetos como os Linda Martini – banda incontornável da música portuguesa, que celebra 20 anos –, B Fachada – surpreendente e desconcertante cantautor e multinstrumentista português –, Criatura – um corpo que se autoidentifica como um eclético bando de músicos, de várias geografias e áreas musicais, que se dedica a revisitar a memória, trazendo novos ares à música portuguesa – e Rita Vian – artista portuguesa que trabalha a sua voz e composição num espectro amplo entre a eletrónica e a tradição.

O Westway LAB combinará ainda uma conferência internacional de música, contando com a participação de Almudena Heredero (Primavera Sound) como Keynote Internacional, com residências artísticas que cruzam músicos portugueses e estrangeiros, e um extenso conjunto de concertos nos dias finais do evento. Este ano, o festival promete “produzir novas possibilidades de criação”, anunciando que este será o momento para conhecer, em estreia absoluta, um projeto de criação nascido da colaboração de Rui Souza (Dada Garbeck) com Edgar Valente (Criatura/Bandua).

A 10.ª edição é, acredita a organização, “a celebração da essência comunitária que se foi formando à volta do mundo na última década, por todos aqueles que pela sua história passaram, e que nela ficaram”.

PUBLICIDADE

Arcol

Partilhar

PUBLICIDADE

Ribeiro & Ribeiro
Instagram

JORNAL

Tem alguma ideia ou projeto?

Websites - Lojas Online - Marketing Digital - Gestão de Redes Sociais

MAIS EM GUIMARÃES