“O QUE ESTÁ A SER TRABALHADO COM O BMG É A AQUISIÇÃO DAS AÇÕES DOS ACIONISTAS PRIVADOS”

Júlio Mendes, candidato da Lista B à presidência do Vitória, falou esta quinta-feira à noite sobre as intenções do banco BMG na SAD vitoriana.

“O que está a ser trabalhado com o BMG é a aquisição das ações dos acionistas privados, nunca esteve em cima da mesa a venda das ações do clube. Querer dizer que nós queremos tirar o clube dos vitorianos é mentira e uma operação de propaganda. O que queremos fazer com o BMG é eles ficarem com a participação dos privados e trabalhar com o Vitória no ponto de vista de investimentos e construção de planteis competitivos e, sendo sócio, tirar vantagens no fim do ano quando apurarmos resultados líquidos positivos, afirmou Júlio Mendes.

O candidato da Lista B criticou ainda as palavras de Júlio Vieira de Castro sobre o assunto: “há aqui uma desonestidade intelectual. Eu nunca falei na praça pública sobre uma parceria com o banco BMG, nunca tive uma conversa em privado com o candidato da Lista A. Onde é que ele foi ver que eu quero vender o clube ao banco brasileiro BMG? Eles já entenderam que lhes descobriram a careca e agora querem atirar areia para os olhos dos sócios”.

A conferência de imprensa convocada pelo “Novo Vitória”, na tarde desta quinta-feira, também mereceu um reparo por parte de Júlio Mendes, dizendo que o assunto já deveria ter sido exposto há mais tempo. “Admitem de facto que o clube baixe a sua participação na SAD de 40 para 15%. Se isso acontecer os privados passarão a ter uma maioria qualificada e poderão alterar todas as reservas nos estatutos da SAD, e que protegem o clube. É bom lembrar que quem propôs a criação da SAD foi esta direção, com o propósito de o clube estar sempre protegido destas eventualidades”, disse.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?