Recordar… o Vitória #19

Por Vasco André Rodrigues,
Advogado e fundador do projeto ‘Economia do Golo’

Há jogadores que passam pelo Vitória e deixam marcas… seja pela sua qualidade técnica, seja pelo seu espírito combativo, seja pelos golos, seja por terem sido membros de equipas inolvidáveis que deixaram os adeptos Conquistadores a sonhar com grandes feitos.

Naquela temporada de 2007/08, que já mereceu a nossa recordação, haverá um homem que merecerá uma homenagem…uma última homenagem, visto ter falecido recentemente!

Miljan Mrdakovic morreu a passada semana aos 38 anos!

Não tendo sido um grande goleador, o sérvio, formado no Partizan Belgrado e nos belgas do Anderlecht, chegaria ao Vitória proveniente dos israelitas do Maccabi Tel-Aviv. Aliás, Miljan sempre foi um andarilho, pois, em 17 anos de futebol sénior passou por 20 clubes de 10 países diferentes, e com latitudes tão distintas como Portugal, China, Grécia, Israel, Bélgica ou Singapura.

Em Guimarães, seria o homem golo escolhido por Manuel Cajuda, para a equipa destinada a atacar o regresso à Primeira Liga, aquela temporada que seria o Regresso do Rei.

Desde o início, Mrdakovic revelou as suas qualidades e os seus defeitos. Um avançado combativo, determinado, que jamais virava a cara à luta, ainda que, por vezes, demonstrasse algumas carências técnicas, principalmente no momento de finalizar.

Todavia, logo no seu primeiro jogo a sério, deixaria os vitorianos de água na boca. O desafio contava para a primeira eliminatória da Taça da Liga, na Trofa, e uma cabeçada fulminante do sérvio faria o Vitória passar à fase seguinte. Era o primeiro dos seus sete golos!

Quanto ao campeonato, só na quinta jornada daria uma alegria aos seguidores do Rei… um golo na vitória tranquila na Figueira da Foz, frente à Naval.

Porém, a verdade é que, excluindo esse golo, na maioria das vezes que facturou foram tentos decisivos. Foi assim na reviravolta frente à União de Leira ou Académica ou nas preciosas vitórias com um tento seu perante o homónimo de Setúbal ou, em casa, com o Boavista. Golos que valeram pontos de um lutador, que além de desgastar as defesas contrárias, abria espaços para a genialidade e rapidez de homens como Ghilas, Desmarets ou Marquinho.

Partiria no final da temporada com a sensação do dever cumprido, ainda que a sua despedida perante os adeptos tivesse sido naquela dolorosa derrota por cinco bolas a zero frente ao FC Porto. Seria substituído por Roberto e não mais voltaria a vestir a branquinha. Deste modo, a nova paragem escolhida seria a China, no Shagdong Luneng, para mais uma aventura!

Miljan Mrdakovic deixou-nos no passado dia 22 de Maio! Apesar de ter vestido a camisola branca por, apenas, um ano, jamais deixará de estar ligado a uma das melhores épocas de sempre, de uma equipa que fazia do espírito de grupo a sua maior divisa!

Jamais será esquecido…

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?