Região: Famalicão disponibiliza 45 mil euros para o cheque veterinário

A Câmara Municipal de Famalicão não só vai renovar o protocolo com a Ordem dos Médicos Veterinários sobre o chamado cheque-veterinário para animais em risco como vai aumentar o montante da verba disponível para ajudar famílias com animais de companhia.

“O ano passado gastámos 15 mil euros, mas percebemos que ficou aquém, e, por isso, este ano quisemos reforçar até 45 mil euros. Não quer dizer que o vamos gastar, mas temos esta disponibilidade. Percebemos que tínhamos que ir mais além face às necessidades”, explicou o vereador Pedro Sena, com responsabilidades em defesa dos animais.

Isto quer dizer que o balanço do cheque-veterinário, que arrancou em 2018, é muito “positivo”, e, daí, a renovação do protocolo.

Quanto ao acordo com a Ordem dos Médicos Veterinários, “trata-se de um apoio ao programa de vacinação e ajuda à saúde veterinária para animais de companhia”.

O cheque veterinário é válido para animais em lares cujas famílias comprovem carência económica para fazer face a estas despesas e serve ainda para animais adotados.

O ano passado foram adotados no Centro de Recolha Animal do município 558 animais e, destes, 334 utilizaram o cheque veterinário para esterilização, desparasitação e vacinação.

“Nem todos recorreram a esta ajuda porque alguns animais ainda eram pequenos para receberem este tratamento e, como explicou o autarca, algumas associações que trabalham com o município, e também elas levam animais para adoção, ficaram responsáveis pelo tratamento médico”.

O vereador Pedro Sena diz que “continuam a existir muitos animais que são abandonados pelos donos”. O ano passado foi atípico, frisou Pedro Sena, “porque foi muito irregular, ou seja, fases com menos e outras em que recolheram trinta numa noite”.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?