Rock do deserto aquece o outono no CIAJG

Kel Assouf, a banda com raízes no Níger e baseada na Bélgica, encerra o segundo ano de programação do ciclo de músicas do mundo Terra, no próximo dia 27 de novembro às 19h30, no Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG).

Kel Assouf, que significa “nostalgia” e “filho da eternidade” em Tamashek, a língua dos nómadas do Saara, é uma banda criada por Anana Harouna em 2006, quando se estabeleceu na Bélgica, depois de um longo exílio na Líbia, após ter deixado o Níger, onde nasceu, durante a rebelião tuaregue do início dos anos 1990.

Harouna recria a tradição das guitarras tuaregues a partir da Bélgica, onde tem explorado vários estilos e fórmulas, reunindo músicos de países africanos e europeus. Gravou já três álbuns, que vão da tradição ao rock.

O mais recente, “Black Tenere”, saiu em 2019 e é o mote para o concerto em Guimarães, onde Harouna é acompanhado por Olivier Penu, na percussão, e Djakrave Dia, baixista com quem colaborou nos seus primeiros anos na Europa e que, mais recentemente, passou a integrar a banda que acompanha habitualmente Bombino.

O concerto de Kel Assouf em Guimarães está marcado para o dia 27 de novembro, às 19h30, um horário adaptado às actuais restrições ao funcionamento dos equipamentos culturais devido à situação sanitária.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?