Sónia Fertuzinhos não será candidata à Assembleia da República nas próximas eleições

A deputada vimaranense anuncia, numa nota enviada à comunicação social que, apesar de não se candidatar a mais um mandato no Parlamento, tal não significa que abandone a sua participação política e partidária, adiantando ter sido convidada “há duas semanas” para a direção do Gabinete de Estudos do PS ao nível nacional.

Sónia Fertuzinhos lembra que integra, atualmente, a Comissão Política Nacional do Partido Socialista, pertence ao secretariado da concelhia de Guimarães, à Comissão Política da Federação de Braga e é deputada à Assembleia Municipal de Guimarães.

© Direitos reservados

A deputada vimaranense adianta que a “nova fase” da sua vida passará sempre por dar o seu “contributo”, assumindo o “papel como cidadã e militante para que sejamos uma sociedade cada vez melhor, mais desenvolvida, mais digna para todos e para todas”.

Em tom de despedida, Sónia Fertuzinhos, para além de agradecimentos ao partido, enaltece o contributo de duas mulheres socialistas, “a D. Helena e a D. Ermelinda, por terem confiado em mim para o exercício da função de deputada à Assembleia da República, e de me ter permitido fazer na política o que sempre me
motivou e motiva como pessoa”.

Agradece também “às e aos vimaranenses em particular, e às mulheres e homens do nosso distrito em geral, o apoio, a colaboração, a relação de proximidade e de canal aberto para conhecer melhor, pensar, discutir, avaliar os problemas e as soluções, num trabalho conjunto”, e à família, “às minhas filhas e filho o terem feito esta caminhada comigo”.

© Direitos reservados

Sónia Fertuzinhos diz também ser necessário “continuar a defender e reforçar a nossa democracia, o modelo de sociedade onde o Estado Social tem como objetivos centrais a igualdade de oportunidades, dignidade e qualidade de vida para todos, onde
reconhecemos e valorizamos de igual modo o que conseguimos fazer e o que ainda falta fazer, onde somos capazes de nos mobilizarmos para fazermos melhor pelo bem comum, onde não desistimos e damos o nosso melhor, individual e coletivamente, para a construção do futuro, nosso e das novas gerações”.


Os jovens, diz Sónia Fertuzinhos, “ao contrário do que muitas vezes se afirma, envolvem-se e mobilizam-se pelas causas e projetos que consideram relevantes para o seu futuro, para o futuro coletivo. Se os mais jovens têm hoje mais oportunidades, e correspondem à geração mais qualificada de sempre, são também os jovens que enfrentam enormes desafios e dificuldades”.

É “com eles e para eles”, acrescenta “sem que com isso nos esqueçamos das restantes gerações, que a sociedade em geral, os partidos em particular devem definir parte significativa das suas prioridades”.


Segundo a deputada, são estas questões que devem estar no centro das próximas eleições e que devem estar no centro da ação e do trabalho do PS, ao nível local e distrital.

Já quanto ao partido socialista, no distrito, Sónia Fertuzinhos diz que tem “muitos desafios”, alertando para “que se exija e compreenda que só os vencerá se colocar o foco do seu trabalho e objetivos nas pessoas e nas respostas às suas ambições problemas, dificuldades, e não se fragilizar com as questões dos poderes internos”.

Sónia Fertuzinhos é licenciada em relações internacionais-económicas e políticas e pós-graduada em estudos europeus. É deputada do partido socialista, em sucessivos mandatos, desde 1995.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?