Teatro Jordão: Domingos Bragança quer continuar a contar com a “competência das empresas vimaranenses”

O salão nobre da Câmara Municipal foi palco da entrega do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2022 atribuído ao Teatro Jordão e Garagem Avenida, na categoria de Impacto Social.

© Juliana Machado / Mais Guimarães

A distinção foi atribuída ao consórcio da obra Costeira Engenharia e NVE, que decidiu que o prémio ficaria “melhor entregue à Câmara Municipal”.

Em declarações aos jornalistas no final da cerimónia, Domingos Costeira, diretor-geral da Costeira Engenharia, explicou que desde que tomaram conhecimento da possibilidade de serem premiados, definiram que o Prémio “ficaria melhor na montra da Câmara Municipal”. Hasteada a bandeira da sustentabilidade durante todo o projeto e execução da obra, os edifícios vimaranenses tornaram-se num “símbolo nacional” que estavam a concorrer com “grandes obras, muitas delas importantes, no Porto e em Lisboa”.

Apesar desta obra ter sido o primeiro contacto com a NVE, Domingos Costeira garante que “ficou uma amizade”. A “união, transparência, honestidade e cumplicidade” entre as duas empresas permitiu a concretização da obra “que muito os deixa orgulhosos”, com horizonte para novos desafios.

José Óscar Nogueira, diretor-geral da NVE, não esconde que a reabilitação do Teatro Jordão e Garagem Avenida foi “um projeto especial”. Com a consciência da “importância do edifício para a cidade”, também “a nível técnico foi um projeto interessante”, que ficou marcado por alguns contratempos derivados da pandemia, nomeadamente a dificuldade em obter de materiais de construção.

Destacando que este é “um prémio que é de todos”, os empresários congratularam a “aposta da Câmara Municipal no ensino, cultura e música que são hoje os novos pilares do Teatro Jordão”.

Para Domingos Bragança, esta é uma distinção “que muito orgulha Guimarães e que também orgulha muito as empresas que levaram a cabo a reabilitação, bem como os projetistas do Gabinete Pitágoras, os técnicos municipais e todos os trabalhadores envolvidos”.

Domingos Bragança destacou que as empresas foram “exímias”, o que se refletiu numa reabilitação de excelência em condições “extremamente difíceis”.

O edil vimaranense agradeceu a “humildade” das empresas por “fazer da câmara Municipal a legal depositária do Prémio”. “Em Guimarães continuamos a ter tanto espaço de afirmação para termos mais prémios de reabilitação urbana, se contarmos com a competência das empresas vimaranenses”, destacou.

O prémio ficará exibido no próprio edifício do Teatro Jordão, juntamente com um livro oferecido pelos empresários à Câmara Municipal que reúne os projetos vencedores dos últimos 10 anos, entre eles o icónico Teatro Jordão e Garagem Avenida.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?