UMA “CASA” DE EMOÇÕES

por RUI LEITE

Assinar este artigo de opinião teve, antes de mais, uma exigência: o tema neste momento é CERCIGUI, uma vez que é a instituição que honradamente presido.

A referida exigência fez-me, desde logo, recuar ao ano em que pela primeira vez entrei na citada instituição para assumir funções de professor.

Nessa altura fui remetido a uma considerável mobilização afetiva-emocional, derivada de concepções internalizadas sobre a deficiência e sentindo-me despreparado com os conhecimentos adquiridos no curso. Perplexo com este confronto, solicitei que me possibilitassem um espaço e um tempo para elaboração de todas estas experiências.

Decorrida uma semana não me restavam dúvidas. Era aqui que queria ficar.

A CERCIGUI é um local de verdadeiras lições de vida mas que é preciso conhecer e para que tal aconteça é preciso abrir portas. A instituição deve ser aberta à comunidade para que tal como eu tenha a possibilidade de mudar estereótipos e percepções erradas.

Considero que, tal objetivo é alcançado, designadamente, através das celebrações dos aniversários da instituição em locais emblemáticos como o Paço dos Duques e Largo do Toural, eventos em pleno Centro Histórico com mobilização de centenas de pessoas, participação ativa nas Nicolinas, participação em eventos de moda, com a capacidade de emocionar até os mais “duros”.

Estes são apenas alguns exemplos de verdadeira Inclusão.

Cada vez mais, em quase tudo o que acontece em Guimarães, a CERCIGUI e os seus clientes/utentes estão presentes surpreendendo com as suas capacidades, fazendo-nos muitas vezes esquecer as suas reais dificuldades. Aquilo que fazem, fazem bem!

E fazem-no com alegria, uma alegria que nos contagia. E nos impulsiona a querer fazer mais e melhor.

Sabemos que o sucesso de uma instituição como a CERCIGUI é diretamente proporcional à sua capacidade de estabelecer uma boa relação com os utentes/clientes e suas famílias, de satisfazer as suas necessidades básicas, de proporcionar o seu bem-estar e de o fazer de uma forma consistente. Na realidade esta é a grande meta da instituição: a qualidade dos serviços, a excelência.

 

E, para prosseguir essa meta, um dos grandes objetivos para a instituição continua a ser a reabilitação de alguns espaços do Centro de Actividades Ocupacionais do edíficio sede, na Rua Raúl Brandão, que acusa em muito a idade e a falta de qualquer intervenção nos últimos anos.

Para isso pretendemos encontrar mecenas sociais,  continuar a realizar iniciativas de angariação de fundos, ousar mais e apostar em modelos inovadores.

Mais uma vez estamos na rua com a Campanha do Pirilampo Mágico 2016. Ainda a decorrer a Campanha “ Ajudar Nunca Custou Tão Pouco” com a consignação de 0,5% do IRS à CERCIGUI sem qualquer custo para si bastando para isso coloque o  NIF 500 636 834  no Campo 11, fazendo uma cruz em Instituições Particulares de Solidariedade Social.

 

Em 26 de Junho, mais uma vez a EDP Meia Maratona de Guimarães, terá integrada a Caminhada CERCIGUI a decorrer no cenário maravilhoso da Feira Afonsina.

 

E nós sentimo-nos muito acarinhados. A Solidariedade mora em Guimarães. Aqui as pessoas saem à rua e juntam-se para apoiar as suas instituições.

Guimarães é assim. Algo muito especial e difícil de descrever, mas tão fácil de sentir.

O mesmo acontece com a CERCIGUI. Uma “casa” de emoções.

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?