UMinho é líder nos pedidos de novas patentes

A Universidade do Minho é a entidade portuguesa com mais pedidos de patentes, segundo o “Barómetro Inventa – Patentes Made in Portugal 2020”.

A academia minhota (44 pedidos)é seguida pela Universidade do Porto (32) e pela Novadelta – comércio e industria de cafés (28), nos lugares seguintes aparecem, respetivamente as universidades de Lisboa, Aveiro e Coimbra. No sétimo posto aparece a Bosch, seguida da Bial, no nono lugar surge o INESC TEC e o top 10 encerra com a Saronikos Trading & Services.

O Norte está em grande força neste ranking, com cinco das instituições que figuram nos 10 primeiros lugares deste ranking a terem sede ou uma forte presença na região. O documento revela que 45% dos pedidos de novas patentes partem do Norte do país.

Esta lista agrega os registos que deram entrada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), no Instituto Europeu de Patentes, na Organização Mundial da Propriedade Intelectual, no Instituto Norte-Americano de Marcas e Patentes e no Instituto Chinês de Patentes.

O top 20 do “Barómetro Inventa” inclui 11 instituições de ensino superior, o que evidencia a importância destas na inovação nacional. Este documento revela ainda que, no ano passado, o Instituto Europeu de Patentes registou 272 pedidos portugueses de patente (mais 23% face a 2018).

A liderança da UMinho é corroborada pelo Relatório Estatístico Anual 2019 do INPI, publicado em abril de 2020, que coloca esta academia no topo das instituições de ensino superior de Portugal com o maior número de pedidos de patentes.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?