VIEIRINHA

Nome completo: Adelino André Vieira Freitas
Nascimento: 24 de Janeiro 1986 Guimarães, Portugal
Profissão: Futebolista

Ao passar Gonça, na centralidade da freguesia, há um poster onde se destaca o sorriso de um jogador da terra. Em baixo a inscrição: “Obrigado, Vieirinha”. É assim que as pessoas da vila lhe reconhecem o valor – conheço uma goncence que, ao vir à sede do concelho, me disse orgulhosa “O Vieirinha é lá de Gonça, sabia?”. Não só por ter participado naquela que foi a maior conquista do futebol nacional, mas porque leva o nome de Guimarães e de Gonça mais longe. Aquilo que a seleção fez por Portugal, afirmando-o como um nome a reter, Vieirinha fez por Gonça no contexto concelhio. Quando tudo cada vez mais se concentra na cidade, há este virar para fora, para o lugar onde nasceu o único vimaranense presente nos 23 jogadores que ajudaram Portugal nesta grande vitória.

Vieirinha esteve no 11 inicial frente à Islândia, à Áustria e à Hungria, na fase de grupos, que resultaram em empates para as cores nacionais (1-1, 0-0 e 3-3, respetivamente). Não mais voltou a ser escolhido por Fernando Santos para alinhar nas partidas que levaram Portugal à final. O jogador, que se iniciou no futebol de preto e branco, foi agraciado na semana passada com um voto de louvor da Câmara Municipal de Guimarães. Antes disso, tinha recebido, logo na semana após a final do Campeonato da Europa de Futebol, o grau de comendador da Ordem do Mérito.

Adelino André Vieira Freitas formou-se nas escolas do Vitória e despertou o interesse do Futebol Clube do Porto, ingressando nas suas equipas de formação (juvenis e mais tarde juniores e equipa B). Na época 2006/07 foi promovido para a equipa principal. É internacional português desde as camadas jovens, participando em todos os escalões de formação desde os sub-17, em que foi campeão europeu, até aos sub-21. Esteve emprestado ao Leixões (época 2007/2008) e só em 2005/06 Vieirinha foi utilizado pelo FC Porto, tendo feito 11 jogos (foi campeão nacional) e marcou um golo, na Supertaça Cândido de Oliveira. Sem espaço no FC Porto, em 2009 ficou a título definitivo na Grécia, onde trabalhou com Fernando Santos e Sérgio Conceição. Em janeiro de 2012, Vieirinha dá o salto merecido no mundo do futebol e vai para o clube alemão Wolfsburg por quatro milhões de euros. Do seu palmarés fazem parte a conquista do título nacional para o Porto, em 2008, e, em 2015, a conquista da Taça da Alemanha para o Wolfsburg.

Vieirinha afirma que, apesar de ser titular indiscutível no clube alemão, onde tem contrato até 2018, o sonho de voltar a Portugal está presente. Mas não quer um “grande”, quer voltar a casa: o vimaranense antecipa que gostava de terminar a carreira com o emblema do rei ao peito. Música para os ouvidos dos vitorianos que gostam deste amor, a quem seduzem as palavras acirradas de afeto. “Será difícil regressar a Portugal, são já muitos anos no estrangeiro e nunca apareceu a oportunidade de voltar. Se pudesse gostaria de terminar a carreira no clube do meu coração, que é o Vitória”, disse em entrevista, no início do ano, quando ainda não sabia que iria ser convocado para fazer parte dos 23 jogadores do europeu.

Por: Catarina Castro Abreu

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?