Álvaro Pacheco vinca a “capacidade de resiliência e de superação ímpares” da equipa vitoriana

Álvaro Pacheco fez este sábado o lançamento do encontro da 18.ª jornada da Liga Portugal frente ao Estrela da Amadora, que dá início à segunda volta do campeonato. O jogo começa às 20h15 deste domingo, dia 21 de janeiro, no D. Afonso Henriques.

© Vitória SC

O técnico define o Estrela como “um excelente adversário que nos obriga a estar no máximo de concentração, no máximo foco e que nos obriga a jogar à Vitória. Uma equipa que está junta há muito tempo e que é difícil de controlar. É muito forte fisicamente, muito forte nas transições e muito eficaz e letal”.

O segredo para vencer neste domingo é, adianta, “ser capazes de controlar o jogo para não deixarmos que seja o Estrela da Amadora a sentir-se mais confortável. Temos de ser nós a controlar o jogo da forma que nós queremos e pretendemos”, disse aos jornalistas.

No entanto, na visita a Guimarães, os estrelistas vão encontrar um grupo de trabalho com “uma capacidade de resiliência e uma capacidade de superação ímpares”, referiu também Álvaro Pacheco, que destacou a importância da massa associativa vitoriana para o desfecho do jogo da última jornada e da reviravolta no resultado frente ao FC Arouca. “Queremos que a nossa massa associativa vá ao estádio para nos apoiar, para nos ajudar a conquistar mais três pontos”, rematou o timoneiro.

© Vitória SC

Este jogo, frente ao Estrela da Amadora, marca o início da segunda volta do campeonato. O técnico quer continuar a pensar jogo a jogo: “O nosso foco agora é o encontro deste domingo contra o Estrela da Amadora e saber o que precisamos de fazer para conquistar mais três pontos e acabar a jornada com 36. O mais importante é saber o que fizemos de bom na primeira metade do campeonato e o que temos de fazer para continuar a crescer e para sermos melhores na segunda volta e irmos atrás daquilo que pretendemos, sempre jogo a jogo”, disse.

Álvaro Pacheco abordou ainda a saída de Nelson da Luz do clube, adiantando ter sido uma decisão dele, que “quis abraçar um desafio diferente. Dei-lhe a minha opinião. Fico triste, mas tenho de aceitar e apoiar as decisões dos meus atletas. É importante que ele seja feliz e possa ir atrás de projetos que vão de encontro às ambições que tem.”

Já relativamente às movimentações do mercado de inverno, considerou que que o interesse veiculado nos últimos dias, de alguns clubes por atletas do Vitória é “perfeitamente normal”, porque o Vitória tem “um plantel recheado de grandes jogadores e grandes homens, há muito talento. Nós sabemos sempre que, enquanto a janela de transferências está aberta, pode haver entradas e saídas no plantel, mas o meu foco são os meus jogadores. Essas questões estão entregues à administração. Naturalmente estamos em contacto, temos conversado e estamos completamente em sintonia. Gostava muito que ninguém saísse, mas sei que o mercado e o futebol às vezes não acontecem da forma como nós queremos e as coisas acontecem da forma como têm de acontecer. Portanto, nós temos de ser capazes de resolver os problemas que surgirem”, disse.

PUBLICIDADE

Arcol

Partilhar

PUBLICIDADE

Ribeiro & Ribeiro
Instagram

JORNAL

Tem alguma ideia ou projeto?

Websites - Lojas Online - Marketing Digital - Gestão de Redes Sociais

MAIS EM GUIMARÃES