Andé Coelho Lima indaga primeiro-ministro sobre impasse na abertura do Laboratório de Hemodinâmica

André Coelho Lima indagou o primeiro-ministro, António Costa, acerca do impasse na abertura do Laboratório de Hemodinâmica, no Hospital Senhora da Oliveira de Guimarães.

© João Bastos / Mais Guimarães

Lembrando que o custo equipamento ascendeu a 2,5 milhões de euros, assumidos na totalidade por empresas e cidadãos, o deputado vimaranense diz considerar que o laboratório em questão está “parado há quatro anos, em processo de obsolescência por incompetência do Estado”.

O deputado recorda ainda que a existência do Laboratório de Hemodinâmica se trata de “uma imposição clínica, de acordo com as recomendações internacionais na área da cardiologia”, uma vez que a Sociedade Europeia de Cardiologia recomenda a existência de três salas de hemodinâmica por cada milhão de habitantes. A unidade hospitalar vimaranense tem uma área de influência direta e indireta de 455 mil utentes.

Face à garantia dada por Marta Temido, de que o nó iria ser desatado este verão, André Coelho Lima mostrou a sua preocupação relativamente ao compromisso assumido pela agora ministra demissionária.

Desta forma, indaga António Costa se considera “normal e admissível a permanência, durante quatro anos, sem qualquer tipo de utilização, de um equipamento com o custo de 2,5 milhões de euros, apenas por dificuldade decisória do Governo” que lidera e representa.

Imputando-lhe responsabilidade pelo impasse vivido no HSOG, que não só afeta a comunidade vimaranense como toda a região, questiona António Costa sobre quando irá finalmente assegurar a abertura do laboratório. Atentou ainda que o compromisso foi também assumido, em janeiro deste ano, por José Luís Carneiro, hoje Ministro da Administração Interna, na altura cabeça de lista do Partido Socialista ao círculo eleitoral de Braga.

©2023 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?