António Costa anuncia as restrições para a época festiva

António Costa dá hoje, 05 de dezembro, a conhecer as medidas para a época festiva, seja do Natal, seja da passagem de ano que será diferente dos anos anteriores.

“Apesar da diminuição de casos, é fundamental mantermos as medidas e essas medidas continuam a ser necessárias”, começa por dizer o António Costa na conferência sobre a apresentação das medidas para as épocas festivas. Desta forma, na véspera e no dia de Natal, bem como a 1 de Janeiro, haverá “menor intensidade” de medidas e, nos dias restantes, será implementada uma “nova fase de contenção”, de modo a tentar evitar uma terceira fase “particularmente gravosa” em janeiro.

O período de Natal e Ano Novo terão exceções sujeitas a avaliação no dia 18 de dezembro. Enquanto que no Natal será possível circular entre concelhos, já no Ano Novo isso não será permitido.

Natal

Assim, será possível atravessar concelhos entre os dias 23 e 26 de dezembro. Contudo, na noite de dia 23, é proibido circular, a não ser que se esteja em trânsito para o destino final.

Nas noites de 24 e 25 de dezembro, o recolher obrigatório será às duas da manhã e no dia 26, o limite à circulação será a partir das 23 horas.

Relativamente ao setor da restauração, será possível servir almoços nos dias 24 e 25 e jantares até à uma da manhã. No dia 26, os almoços acabarão às 15:30h.

Ano Novo

Está proibida a circulação entre concelhos entre as 00h00 no dia 31 de dezembro e as 05h00 de quatro de janeiro de 2021. Já a circulação na via pública será permitida no primeiro dia do ano até às 23h00.

Os restaurantes podem funcionar na noite de 31 de dezembro até à 01h00. No dia 01 de janeiro o serviço de almoço será até às 15:30h.

Estão proibidas as festas públicas ou abertas ao público e os ajuntamentos na via pública com mais de seis pessoas.

António Costa considera que os portugueses têm apreendido a mensagem que o Governo passa. O primeiro-ministro vincou que há uma “adesão muito generalizada”, mesmo nas medidas “duras” como a restição à circulação ou o uso obrigatório da máscara. “As pessoas estão a perceber muito bem qual é a mensagem”, afirmou.

António Costa considerou que o Governo não está “a promover” deslocações e encontros no Natal e na passagem de ano, mas sim “a permiti-los”.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?