BRUNO GASPAR ASSUME SER “OBRIGATÓRIO GANHAR AO MARÍTIMO”

O lateral-direito vitoriano referiu que a equipa vai entrar para o jogo com os madeirenses, referente à 19.ª jornada da Primeira Liga, com a mesma ambição de “todos os outros” jogos, focada em garantir os três pontos. O jogador, de 23 anos, referiu que a equipa vai continuar com “os pés no chão” para o que resta da época, mantendo sempre os olhos na frente.

Titular da equipa de Pedro Martins desde a quinta jornada, quando substituiu João Aurélio no lado direito da defesa na receção ao Belenenses (1-1), Bruno Gaspar está a realizar a época com “mais assistências” da sua carreira, tendo, no último jogo, em Braga, oferecido o segundo golo a Soares e, no sábado, pelas 16h00, espera que o Vitória possa ganhar novamente, até porque os “três pontos em Braga não são diferentes dos outros”, apesar da rivalidade.

“É obrigatório ganhar ao Marítimo, como em todos os jogos que jogamos”, afirmou o defesa, revelando que os jogadores estão “focados” em derrotar um adversário que “joga um futebol atrativo” e, nos últimos quatro jogos, tem “três vitórias, e um empate com o Sporting”, o que “aumenta o grau de dificuldade”.

Os vimaranenses conseguiram até agora 22 dos 34 pontos alcançados neste campeonato fora de portas, mas o lateral-direito disse que a equipa não pensa muito nisso, admitindo, porém, que isso possa refletir uma tendência das equipas jogarem “mais fechadas” no Estádio D. Afonso Henriques e mais abertas nos seus redutos.

O Vitória deixou de contar, neste mercado, com o médio João Pedro, que rumou aos Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos, e com o ponta de lança Soares, que se transferiu para o FC Porto, tendo ainda passado por percalços como a lesão do médio Rafael Miranda, que trabalhou de forma condicionada nesta quarta-feira, e está ainda em dúvida, mas Bruno Gaspar frisou que todos os jogadores que têm entrado “têm vindo a responder bem”.

“A equipa tem vindo a ter algumas lesões e castigos e quem entra tem vindo a responder bem ao que o “mister” pede. Trabalho todos os dias com este grupo e vejo aqui grande qualidade”, disse.

O jovem defesa esclareceu que, para já, os elementos do grupo de trabalho não pensam na hipótese de chegar ao terceiro lugar, continuando “focados” em disputar cada jogo, deixando as contas para o fim, apesar do Vitória ser “um clube grande” e ter de “olhar sempre para a frente”. O futebolista acrescentou que a massa adepta do clube, habitualmente “exigente”, pode vir a querer a luta pelo terceiro lugar, mas vincou que o grupo vai “continuar focado nos objetivos”.

“É possível que sim. Eles veem qualidade e, ainda por cima, a massa adepta do Vitória é exigente. Tem esse direito de exigir, mas o grupo vai continuar focado nos objetivos”.

A cumprir a terceira época na cidade-berço, o jogador diz sentir-se bem no Vitória, o clube que escolheu para “continuar a carreira”, a propósito da possibilidade de sair para outro clube neste mercado de transferências.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?