CENTRO HISTÓRICO DE GUIMARÃES CELEBRA 17 ANOS COMO PATRIMÓNIO MUNDIAL DA UNESCO

Programa extenso ao longo de dois dias, com exposições, conferências, trabalhos das escolas, corrida pelo Património e concertos.

Guimarães comemora na próxima quinta-feira, dia 13 de dezembro, o 17.º aniversário da inclusão do Centro Histórico na lista do Património Mundial da UNESCO. O programa de iniciativas estende-se ao longo de dois dias, com destaque para a entrega dos trabalhos “A minha turma adota um monumento”, realizado pelas escolas do concelho, visitas guiadas aos museus, inauguração da exposição “Património 360°, a intervenção urbana “As Paragens onde o tempo habita”, a apresentação do Estudo Antropológico das Festas Nicolinas de Guimarães e, entre outros, a realização do concerto do Quarteto de Cordas de Guimarães (dia 13) e apresentação do primeiro disco de Pedro Emanuel Pereira (dia 14).

Pedro Emanuel Pereira é considerado um dos mais destacados pianistas portugueses da sua geração. Com apenas 15 anos de idade, venceu a categoria superior até 24 anos do Concurso Internacional de Piano “Cidade de San Sebastian”, em Espanha. Em 2014, venceu o prémio Hvorostovsky no Concurso Internacional “PianoVoce”, em Moscovo, e vencedor em 2017 do Concurso Internacional “Santa Cecília” no Porto.

Na vertente cultural, nos dias 13 e 14 de dezembro, A Oficina e o Centro em Rede de Investigação em Antropologia – UMinho, em colaboração com o Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudos em Música e Dança (INET-md), organizam ainda a 2ª edição do “Em Concreto”, um encontro que tem como objetivo juntar funcionários de instituições culturais, decisores políticos, investigadores, participantes em iniciativas patrimoniais locais, e propor um esforço de reflexão e criatividade aplicadas a uma intervenção etnográfica centrada nas dinâmicas sociais e culturais contemporâneas.

A noção de “património cultural imaterial”, instituída há pouco mais de 10 anos, tem suscitado uma grande atenção por parte da sociedade portuguesa. Numerosos instrumentos, projetos e formações, num quadro institucional ou particular, têm tentado responder a este interesse. Estas iniciativas são agora suficientemente numerosas e desenvolvidas para permitir uma tentativa de confrontação das expetativas e das experiências com a realidade que encontram e constroem no terreno.

Adelina Paula Pinto fará as honras de abertura do encontro, estando previstos quatro painéis ao longo do primeiro dia: “Expetativas, experiências, perspetivas dos municípios”, às 09h45; “Expetativas, experiências, perspetivas dos investigadores”, às 11h00; “Expetativas, experiências, perspetivas das comunidades”, às 14h30; e “As perspetivas e o papel da UNESCO”, às 15h30. Um dos destaques da conferência será a apresentação do Estudo Antropológico das Festas Nicolinas de Guimarães, por Jean-Yves Durand, marcada para as 16h00 de quinta-feira, com entrada livre, no Centro Internacional das Artes José de Guimarães.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?