CENTRO HISTÓRICO E HOSPITAL NO PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA

O Centro Histórico e as obras no Hospital de Guimarães foram dois dos temas abordados no período antes da ordem do dia na Assembleia Municipal, a decorrer no auditório da Universidade do Minho.

José Couceiro da Costa, pelo PSD mas como independente, levou a discussão a gestão que tem sido feita no centro histórico da cidade, dando conta do ruído que interfere com o descanso dos moradores. “Acontece o facto de que, nos últimos dias, fui abordado e portanto vou falar de abordagens. Um cidadão veio ter comigo e disse-me que não conseguia dormir e que as autoridades não fazem nada. Disse ainda ‘parece-me que a Câmara Municipal me quer pôr fora do centro histórico'”, revelou José Couceiro da Costa.

Para a vice-presidente da Câmara Municipal, Adelina Paula Pinto, este é um aspecto que tem sido seguido de perto pelo município, dando conta de uma gestão complicada de ser feita. “É uma discussão de há muito tempo e que tem a ver com a dificuldade que é gerir um centro histórico, tendo em conta os habitantes, comerciantes e visitantes. Há sempre uma dupla visão de quem visita e de quem dorme. Isto tem sido muito refletido, respeitando todos os três intervenientes. Temos feito trabalho junto com a PSP e a Polícia Municipal e o que nos têm feito chegar é que a PSP é muito presente na altura do fecho dos bares. É um problema que vamos continuar a acompanhar. É um espaço muito complicado de se trabalhar”, explicou Adelina Paula Pinto.

Já Pedro Ribeiro, deputado pela CDU, abordou o aval do tribunal de contas para o início das obras nas urgências do hospital e manifestou preocupação com outros sectores do estabelecimento. No seguimento do artigo publicado na edição 163 do Mais Guimarães, de 14 de novembro, Pedro Ribeiro destacou o nível I de qualidade na adequação e conforto das instalações do Hospital de Guimarães como ponto a ter em conta. “O acesso à saúde em Guimarães têm-se deteriorado e não são só as obras nas urgências que vão resolver”, afirmou.

“É uma preocupação, somos defensores do Serviço Nacional de Saúde e apesar de não termos competência nessas áreas temos competências no que é de Guimarães e vamos fazendo trabalho, com negociações”, admitiu Adelina Paula Pinto acerca da intervenção do deputado da CDU, acrescentando ainda que o presidente do executivo “tem feito muito trabalho junto do ministro “.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?