Coligação Juntos por Guimarães focada nos idosos e na primeira infância

O candidato da Coligação Juntos por Guimarães(CJpG), Bruno Fernandes, elegeu, de entre as diversas medidas na área social, apresentadas na manhã de segunda-feira, dia 19, as dedicadas à primeira infância e aos idosos como aquelas que são mais importantes. No caso das creches e berçários, Bruno Fernandes fala em seis meses para ter uma resposta nesta área.

Foto: Rui Dias / Mais Guimarães

Depois de um primeiro adiantamento sobre o que será o programa do partido ter falado sobre a questão da habitação, Bruno Fernandes lança agora as linhas do que serão as políticas da Coligação na área social.

Bruno Fernandes lembrou que as questões sociais não são um monopólio do Partido Socialista e os partidos à sua esquerda, “pelo contrário”, afirma o candidato. “O ‘social’ que se lê no nome dos dois partidos que constituem a Coligação Juntos por Guimarães o Partido Social Democrata e o Centro Democrático e Social – tem raízes no melhor da tradição política europeia que criou o Estado de bem-estar social”, lembra Bruno Fernandes. A diferença, diz Bruno Fernandes, entre a Coligação e os partidos à esquerda é que PSD e CDS têm uma preocupação com a criação de riqueza, para depois a distribuírem por quem mais necessita. Por isso, anunciou o candidato, brevemente serão adiantadas as medidas da Coligação para a área económica.

Bruno Fernandes deixou claro que os apoios sociais não vão diminuir se for presidente de Câmara, “pelo contrário, queremos somar apoios aos que já existem”.

A Coligação promete desburocratizar os processos de acesso aos apoios camarários. Nesse processo, pretende apoiar-se nas rede social já existente, as IPSS e as Juntas de Freguesia.

No que toca ao apoio à terceira idade há uma proposta que se destaca por ser inovadora. Trata-se dos Centros de Noite. Locais onde os mais velhos podem passar a noite acompanhados, nas horas de maior vulnerabilidade e depois regressarem às suas casas durante o dia. A medida pretende dar resposta aos idosos que precisam de algum acompanhamento, mas não querem deixar a sua habitação.

Bruno Fernandes fala de “um concelho com responsabilidade social”, que tem que intervir na questão dos idosos e também na primeira infância. O candidato afirma que uma das principais queixas que vai ouvindo, nas suas deslocações pelo concelho, está relacionada com a falta de locais para os casais colocarem os filhos entre os seis meses e os seis anos. “As instituições não tem respostas nesta área, ou, quando têm, as listas de espera são da ordem das dezenas”, descreve Bruno Fernandes.

A Coligação compromete-se, nesta área, que relaciona com a natalidade, a fazer um “levantamento das necessidades em parceria com as Juntas de Freguesia” e a “aumentar o número de vagas onde for possível, onde for necessário construir”.

As últimas palavras de Bruno Fernandes foram para se referir à transparência. Para dizer que as pessoas que querem colocar os seus pais ou os seus avós numa instituição “não podem depender de fazer um pedido daqui, um pedido dali”.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?