Covid-19: 7.800 vimaranenses elegíveis por vacinar

O concelho de Guimarães tem, por vacinar, cerca de 7.800 pessoas. Em termos totais, há 189.806 inoculações. São 116.838 os vimaranenses com a primeira dose da vacina contra a covid-19 e, com a segunda, 72.968.

© Cláudia Crespo/Mais Guimarães

Com estes números, “a breve prazo estaremos com essa vacinação completa”, explica Novais de Carvalho. Contudo, o diretor do ACES do Alto Ave confessa que, “neste momento, verifica-se que há pouca gente a ir ao centro de vacinação”.

Recordando o regime de casa aberta, que está em funcionamento para qualquer pessoa elegível, apela para que as pessoas se vacinem. “Não há nenhum constrangimento e não precisa de marcação”, lembra Novais de Carvalho. Está tudo pronto para receber quem queira ser vacinado: “tudo organizado, a equipa à espera das pessoas, tem estado com pouco movimento”. Esta modalidade é vista como “uma oportunidade”, funcionando entre as 08h00 e as 19h00, todos os dias.




Pode ser vacinado em qualquer centro de vacinação do país

Além da modalidade casa aberta para qualquer idade, é agora possível tomar a segunda dose num local diferente da primeira, não sendo necessário escolher o centro de vacinação do seu concelho de residência.

Para tomar a primeira dose fora do seu concelho, é apenas necessária a senha digital da modalidade casa aberta. Relativamente à segunda dose da vacina, que poderá ser num local diferente, requer uma tomada de decisão no dia da primeira toma.

 “Até há pouco tempo a pessoa tinha de tomar a segunda dose no local onde tomou a primeira, agora já pode tomar noutro local qualquer”, referiu Novais de Carvalho, acreditando que, com estas mudanças no plano de vacinação, “estão criadas todas as condições para que as pessoas se possam vacinar”.

“É para se proteger a si e aos outros”

Novais de Carvalho

“Vacinar é a melhor arma para combater o vírus”, disse o diretor do ACES do Alto Ave ao Mais Guimarães, frisando que os profissionais estão “de braços abertos e preocupados para que toda a gente se vacine”.

Apelando à vacinação, explica que “quem vai é para se proteger a si e aos outros. Quanto mais pessoas se vacinarem, mais possibilidades teremos de haver imunidade de grupo”.

Isabel Videira é enfermeira coordenadora do centro de vacinação do Multiusos de Guimarães e afirma que, apesar do “medo” das vacinas, os mais novos têm respondido à chamada de uma forma “fantástica” e, por isso, pede para que “continuem a vir”. Destaca o facto de as aulas estarem a começar e estes “têm que estar vacinados”. “Venham mesmo”, apela Isabel Videira, “venham todos fazer a vacina”.




Vacinação no Multiusos pelo menos até final de setembro

Com apenas 7.800 vimaranenses por vacinar, “é possível que no fim de setembro se feche o centro de vacinação”, mas ainda “está tudo dependente do futuro”.

Num momento ainda incerto, no qual “hoje falamos desta maneira e amanhã falamos de outra”, Novais de Carvalho garante que ainda nada está decidido. “Aquilo que se pensa é que, quando os números forem residuais, a vacinação passará para as unidades de saúde. Neste momento, pelo menos até à última semana de setembro, a vacinação é no Multiusos”, disse.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?