CRIANÇAS DE ESCOLAS E ATL CANTARAM AS REISADAS NO LARGO DA OLIVEIRA

Perto de mil crianças estiveram presentes nas Reisadas deste ano. E todas sabiam as letras. Educadoras indicam que é “fundamental” transmitir tradições.

Mais de mil crianças afluíram ao Largo da Oliveira. ©Nuno Rafael Gomes/Mais Guimarães

O Largo da Oliveira foi saudado com um “bom dia” em uníssono por parte de milhares de crianças que, na última sexta-feira, afluíram ao local para cantar as Reisadas. Vindas de várias instituições do concelho (20, segundo a Câmara Municipal), todas cantaram os reis ao presidente da Câmara Municipal e aos vereadores presentes. Entre as instituições presentes, encontrava-se a Casa do Povo de Fermentões. Catarina Pereira, professora de música no estabelecimento, frisou a importância do evento: “Primeiro, estão a conviver com outros meninos. Depois, estão a ver o centro histórico da sua cidade e cantam para alguém importante, o presidente da Câmara.”

As coroas de cada instituição coloriram o local. ©Nuno Rafael Gomes/Mais Guimarães

As mais de mil crianças que se encontravam pelo Largo da Oliveira ostentavam coloridas coroas nas suas cabeças, um trabalho que requer tempo, mas que é recompensador. “Normalmente procuramos que as crianças participem na elaboração das coroas. A sua própria construção tem um significado. Aprendem a música a fazer a coroa, para além de outros conceitos, como a questão das cores, as texturas ou a matemática”, explica Arminda Silva, educadora de infância no Patronato de São Sebastião. A música, para muitos, é decorada na semana anterior: “Ensaios só na semana antes. A dificuldade é reter a atenção deles, mas todos são empenhados”, aponta a professora de música Catarina Pereira.

É fundamental que as crianças conheçam “as festividades de Guimarães e a tradição”, diz uma das educadoras presentes. ©Nuno Rafael Gomes/Mais Guimarães

Para Diana Ribeiro, educadora de infância no Infantário de São Dâmaso, “o lado cultural” é fundamental no evento: “Conhecem as festividades de Guimarães e a tradição. Eles gostam muito, ficam muito orgulhosos, adoram participar. Sentem que fazem parte”, aponta. Arminda Silva concorda: “É importante manter as tradições da nossa cidade. É de louvar porque, de facto, cantar os reis é uma tradição da nossa cultura. Incutir isso nas crianças é importante para que elas possam crescer a aprender estas tradições, que muitos vão vivendo na própria família.”

O presidente do município, Domingos Bragança, salientou a importância de as crianças fazerem “parte nas decisões de hoje para a construção do futuro” através dos momentos de “participação ativa nos diversos momentos da nossa sociedade” e focou o papel do Município de Guimarães numa vertente distintiva enquanto “Cidade Educadora” e “Cidade Amiga das Crianças”, aponta comunicado da Câmara Municipal.  

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?