DANÇA DE PRIMEIROS ANIMA SERRAS DE FAFE

Ricardo Moura (Ford Fiesta R5) venceu o Rali Serras de Fafe, com um tempo total de 1h 06’ 07’’80, a uma velocidade média de 86,51 Km/h. A disputa entre o piloto açoriano e Miguel Barbosa (Skoda Fabia R5) durou até à última especial.

Foto: Rui Dias

Os vimaranenses Paulo Meireles (Hyundai I20 R5) e Manuel Castro (Hyundai I20 R5) tiveram sortes diferentes. O primeiro, a par com o regressado Armindo Araújo provou que o Hyundai é uma máquina com possibilidades mas ainda com margem para desenvolver. O piloto de Guimarães foi nono, a 4’ 52’’70 do vencedor, e Armindo Araújo, depois de cinco anos sem correr, levou o Hyundai à quinta posição, com mais 2’ 24’’50 que Ricardo Moura. Manuel Castro (Hyundai I20 R5) viu-se obrigado a desistir, na última prova especial de classificação, com um braço de suspensão partido, numa altura em que ocupava a 12ª posição e corria ao ataque.

A dupla João Barros/Jorge Henriques, ficou em sétimo lugar, com 2’ 48’’30 de atraso face ao primeiro, e logo atrás de Carlos Vieira (Hyundai I20 R5), o protagonista de vários azares. Na primeira passagem pela Lameirinha teve um problema com a pressão do combustível e teve que descer para o Confurco com o carro desligado perdendo 28’’60 no total da especial. Na segunda especial, em Luílhas, o campeão nacional voltou a perder tempo, desta vez em virtude de um capotanço. Com dois troços corridos o piloto da casa estava a 56’’90  do líder e em maus lençóis.

O vencedor, além da próxima prova, nos Açores, ainda não tem garantida a participação nas restantes provas do Campeonato Nacional, mas começou aqui da melhor forma.

Ao fim da primeira especial de classificação, na Lameirinha, era Ricardo Moura quem liderava, por 01’’10, mas, logo de seguida, em Luílhas, Miguel Barbosa respondeu no fim da passagem liderava com 3’’40 de avanço, neste momento, Armindo Araújo chegou a ser terceiro por troca com Pedro Meireles. Na terceira prova especial, a segunda passagem pela Lameirinha, Ricardo Moura voltou a recuperar a liderança e Pedro Meireles recuperou a terceira posição, nesta altura João Barros era quarto classificado.

A Fafe Street Stage foi vencida por Migue Barbosa, que com este triunfo ficou a 1’’60 do líder Ricardo Moura. O rali partia ao rubro no domingo. A correr frente aos seus, Carlos Vieira fez um segundo lugar, que apagou a má memória do dia na serra, a fechar o pódio da etapa urbana, ficou Armindo Araújo, provando que sabe nunca esquece. João Barros/Jorge Henrique foram quartos na street stage. O melhor piloto vimaranense nesta especial noturna, disputada no centro da cidade, foi Pedro Meireles, embora não tenho ido além do sétimo tempo, na primeira passagem e 11º , na segunda. Paulo Meireles foi consistente com dois décimos lugares na street stage, numa altura em que ocupava o décimo lugar na classificação.

No arranque do segundo dia, nova troca de lugares na frente. Depois da primeira passagem em Montim, era Miguel Barbosa quem liderava novamente, com 1’’40 de avanço sobre o piloto dos Açores. Durou pouco, porque na classificativa seguinte, Ruivães/Confurco, o piloto do Ford Fiesta R5 voltou ao comando, com 2’’10 de avanço para Miguel Barbosa. Esta especial acabaria por ser neutralizada depois de Joaquim Alves/Sancho Eiró, se despistarem no salto da Pedra Sentada. O carro ficou atravessado no troço e a organização decidiu pela neutralização.

Mas espere, se chegou até aqui, porque Miguel Barbosa ainda recuperou o primeiro lugar na segunda passagem por Gontim, e manteve-o na segunda passagem por Motim, para voltar a perder a liderança na décima e penúltima especial, à segunda passagem por Ruivães/Confurco

Há entrada para a última classificativa, os dois primeiros estavam separados por 1’’70, e foi assim que ficaram, porque conseguiram a proeza de fazer exatamente o mesmo tempo: 4’48’’70. Desta vez venceu Ricardo Moura, mas a disputa continua em próximos capítulos. Pedro Meireles assistiu a tudo confortavelmente instalado no terceiro lugar, só brevemente ameaçado por Armindo Araújo.

Entre as duas rodas motrizes, Pedro Antunes não deu qualquer hipótese à concorrência, tendo terminado com uma vantagem de 5’’40 para Paulo Neto, Hélder Miranda ocupou o último lugar do pódio.

Classificação dos Pilotos de Guimarães:

3º Pedro Meireles/Mário Castro (Skoda Fabia R5) a 1’42’’40

7º João Barros/Jorge Henriques (Ford Fiesta R5) a 2’48’’30

9º Paulo Meireles/Marcos Gonçalves (Hyundai I20 R5)  4’52’’70

Manuel Castro/Luís Costa (Hyundai I20 R5) desistiu na última classificativa quando ocupava a 12ª posição.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?