DE OLHOS POSTOS NOS JOGOS OLÍMPICOS

Praticamente desde sempre ligado à natação, João Costa é o mais recente campeão nacional da modalidade no Vitória Sport Clube. E se é usual ouvirmos dizer que “filho de peixe sabe nadar”, neste caso vale a pena substituir filho por irmão e descobrir o percurso não de um, mas de dois campeões.

Com 16 anos e ainda muitos sonhos em aberto, João Costa tem dado mostras de ser um atleta de excelência. Viu-se envolvido na natação ainda antes de a praticar, através do caminho que ia sendo aberto pelo irmão, Rui Costa, e foi com alguma naturalidade que, aos cinco anos, foi também ele levado para a piscina. Com objetivos bem definidos e o foco e a concentração necessários para os atingir, tem visto o seu trabalho ser recompensado através da conquista de títulos e medalhas. Ainda assim, e para além dos bons resultados que tem conseguido no desporto, não descarta os estudos nem tem problemas em assumir uma outra paixão: a engenharia mecânica.

A deslocação à Madeira para os Campeonatos Nacionais de Juvenis, Juniores e Absolutos foi mais uma etapa bem sucedida para João Costa. No evento que decorreu entre 22 e 25 de março, o jovem atleta vimaranense esteve em destaque ao fazer o pleno nas três provas em que participou, sagrando-se Campeão Nacional nos 50, 100 e 200 metros costas, estilo em que se tem tornado especialista. Apesar da idade e de todas as distrações que poderiam interferir na preparação para estas competições, João mostra-se consciente do trabalho necessário para se apresentar ao melhor nível: “acho que uma prova como os nacionais é extremamente importante e que nos devemos preparar não só com muita concentração, mas também com muita vontade e garra, porque vamos em representação de um grande clube. Para isso precisamos também de muito descanso e de ter uma cabeça forte, pois com os nervos e a pressão podemos ficar destabilizados emocionalmente e pôr em risco a competição”.

Com um exemplo na família como pano de fundo para o seu percurso, João Costa vê no trabalho feito pelo irmão uma motivação para seguir em busca dos seus próprios objetivos. “No que diz respeito à minha carreira de nadador, pretendo alcançar mínimos europeus, conseguir o estatuto de alta competição e, claro, um dia apurar-me para os Jogos Olímpicos. Mas o meu principal objetivo é conseguir chegar ao nível a que o meu irmão chegou, ou ainda melhor. Os exemplos que eu retirei dele foram a maneira como ele trabalhava e sei que tinha ótimos resultados por causa do seu trabalho árduo e de todo o empenho, sem dúvida ele é um ídolo para mim. Acho que me dá muita mais vontade trabalhar como ele trabalhou e ter resultados como ele teve, e no fim penso que vale a pena e sempre valeu”, admite.

Também com um percurso de excelência na natação, Rui Costa foi um elemento importante na motivação do irmão mais novo e, neste momento, desempenha um papel da máxima relevância na sua carreira na modalidade, ou não fosse o seu treinador. E se para alguns isso podia ser um fator perturbador, para João Costa é uma mais-valia: “ter um irmão como treinador dá-me ainda mais vontade de mostrar do que sou capaz, de mostrar que lhe posso dar a viver o que ele já viveu, e isso dá, sem dúvida, muita mais motivação”.

Agora do lado de fora da piscina, Rui acompanha de perto João, com um olhar atento e avaliador. “Ele é bastante singular no treino, é um atleta focado e com muito sentido de responsabilidade naquilo que pretende. Sabe que para atingir o resultado que quer, tem que se sacrificar e trabalhar para isso. Todos os treinos tem vontade de mais e mais, a determinação dele torna-o num atleta de top nacional”, explica, acrescentando que a sua posição de treinador apenas o faz ser mais ser mais exigente num aspecto. “Definitivamente, a única altura em que sou mais exigente com ele, em relação aos outros, é na altura de ir dormir. Regalias de ainda viver com o irmão! Sabendo como ele trabalha e a determinação que tem no treino torna o meu trabalho muito mais fácil e ele próprio já exige tanto dele e sabe o que quer, que a minha função é orientá-lo e dar-lhe ferramentas para que possa a cada dia progredir mais e mais”, afirma Rui Costa.

A representar o Vitória Sport Clube, João Costa é um nome a reter, numa modalidade maioritariamente individual, mas em que o trabalho em equipa acaba também por ser fundamental. Os títulos que tem vindo a conquistar e a margem de progressão para continuar a arrecadar medalhas são, no ponto de vista do irmão, importantes para ajudar a relançar a natação vitoriana. “Atravessamos uma altura muito difícil no clube e estes títulos vêm, de certa forma, ajudar a motivar a equipa e a mostrar que a natação do Vitória está de volta aos grandes palcos com o trabalho que temos vindo a desenvolver. Por isso, creio que nos vai ajudar a crescer e a ambicionar mais. Apesar de ser um desporto individual, jamais seria possível alcançar estes resultados sem a ajuda dos restantes companheiros que se sacrificam dia após dia em prol da equipa”, conclui Rui Costa.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?