Distrital de Braga do PSD aconselha António Costa a repensar o PRR

Para os sociais-democratas “o distrito de Braga ficou claramente esquecido no Plano de Recuperação e Resiliência que o Governo pretende implementar”.

Foto: DR

Em comunicado, a distrital do PSD manifesta o seu desagrado por aquilo que classifica como uma “secundarização” do distrito.

“A Bazuka – ou vitamina – não chega aqui, nem ao Norte em geral”, são palavras de Paulo Cunha, líder da distrital do PSD. “Quando era suposto que o plano servisse para recuperar e dar resiliência ao território apostando nas empresas e infraestruturas, o Norte que é claramente a zona mais produtiva de Portugal – e onde o nosso distrito tem um papel preponderante economicamente – continua a ser secundarizado”, prossegue Paulo Cunha.

Para a distrital do PSD houve projetos estruturantes na região “que simplesmente foram ignorados”. O comunicado dos sociais-democratas refere-se ao facto de os autarcas já terem vindo a público “lamentar a falta de investimentos”.

Ricardo Rio, o presidente da Câmara de Braga, referiu-se ao PRR, num artigo de opinião no JN, como “a bazuca do desencanto”.

Para a distrital de Braga do PSD o PRR “não traz nada de novo para os nossos concelhos e muita pouca novidade para o Norte em geral “. É “um plano sem visão estratégica”, para os sociais-democratas, demasiado centrado nas despesas e investimentos do Estado. O PSD acusa o Governo de estar a aproveitar esta oportunidade “para tapar o buraco”.

“Estas verbas são uma oportunidade única, mas nem todo o País vai beneficiar de igual forma dela, por isso considero que o Governo deveria rever o plano”, concluiu Paulo Cunha.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?