Domingos Bragança quer grupo de apoio aos lares

O presidente da Câmara Municipal de Guimarães anunciou, no período de antes da ordem do dia da Reunião de Câmara, de segunda-feira, dia 21, a criação de um grupo de 50 a 60 pessoas, para responder aos problemas criados nos lares pelas infeções por covid-19.

As equipas, constituídas por enfermeiros e assistentes operacionais, receberão formação dada pela Cruz Vermelha, anunciou Domingos Bragança.

A intenção é que estes profissionais possam suprir as carências geradas nos lares pela colocação em isolamento profilático dos seus profissionais regulares. “Os lares estão a assumir Planos de Contingência muito desenvolvidos, mas a possibilitada de infeção nunca é eliminada”, afirmou o presidente da Câmara.

O vereador da oposição, Bruno Fernandes, questionou o presidente sobre a sobreposição deste grupo com as brigadas já anunciadas pelo governo. “A brigada é para apagar fogos, aqui não é preciso haver um surto”, explicou o presidente, para evidenciar as diferença entre estes grupos e as brigadas anunciadas pelo governo.

“Estamos dispostos a assumir os custos inerentes a estas equipas”, acrescentou o presidente. Domingos Bragança reconhece a dificuldade em contratar para estes grupos. Recentemente o concurso lançado pelo governo para as brigadas de apoio aos lares ficou deserto de médicos. “O recrutamento é muito difícil, é preciso até coragem”, reconheceu o presidente.

“Há várias semanas que esta opção já devia estar disponível”, crítica o vereador Bruno Fernandes. “As próprias equipas do governo também já deviam estar estado disponíveis para o lar de São Torcato”, acrescenta o vereador do PSD.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?