EB 2/3 de Briteiros: alunos viajam de pé em autocarros cheios

Os alunos da EB 2,3 de Briteiros que residem na União das Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar, aguardam durante uma hora pelo autocarro que os leva de volta a casa. Quando finalmente chega, podem ter que viajar em pé, por todos os lugares sentados estarem preenchidos.

A campainha tocou às 12h50, anormalmente pelo portão principal da escola só saiam alguns adultos, professores, funcionários. O novo normal dita que os alunos saiam por um portão mais afastado, para que as turmas que saem não se cruzem com as que entram. Esforço inglório.

Nas proximidades da escola, algum tempo antes do toque de saída, já se juntavam jovens que iam entrar nos horários da tarde. Em poucos minutos, depois da saída dos alunos não se distinguia um grupo do outro, estavam todos juntos a conversar a confraternizar.

Depois de saírem da escola, os alunos da União das Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar, têm ainda uma espera de uma hora até entrarem no autocarro. Aguardam numa paragem junto à estrada. Há conversa, brincadeira, correria. Não há distanciamento nem vigilância de adultos.

“O autocarro vem lá para as 13h40 [são 13h00], às vezes vai cheio, outras vezes há mais pais a virem buscar os filhos”, depende, explica um aluno pequeno e rabino. Demasiado pequeno, demasiado rabino para estar à espera do autocarro, sozinho, junto à estrada.

Outra aluna, mais velha, acrescenta que o autocarro vai sempre com gente a mais. “Nunca é como nos outros, um banco livre outro ocupado, isso neste nunca acontece. Às vezes até viajamos de pé, se vierem menos pais buscar os filhos”.

Um grupo de pais, indignados com a situação, dirigiu, na passada sexta-feira, dia 18, um email ao presidente da Câmara, à vereadora com o pelouro da Educação e ao presidente da Junta de Freguesia, a relatar o que se está a passar.

“Não é normal que, recorrentemente, os autocarros que saiam e cheguem a esta união das freguesias da escola básica de Briteiros venham sobrelotados”

“Escrevo-lhes para manifestar o profundo descontentamento dos pais dos alunos da EB 2,3 de Briteiros que residem na União das Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar. Não é normal que, recorrentemente, os autocarros que saiam e cheguem a esta união das freguesias da escola básica de Briteiros venham sobrelotados e sem condições de transporte para as crianças, uma situação que já era desagradável mas que no tempo pandémico que vivemos é incomportável”, lê-se na carta que até à data ainda não teve resposta por qualquer da entidades.

A mensagem dos pais chama a atenção para esta ser uma situação para a qual vêm a alertar há mais de dez anos. “Não aguentamos mais estas faltas de condições que já foram reportadas vezes e vezes sem conta e apelamos ao vosso sentido de humanidade e responsabilidade para com esta situação que no tempo que vivemos se apresenta como um contrassenso ás medidas de segurança ‘apregoadas’ por todos e aniquila qualquer estado de ‘segurança’ que se pretenda transmitir”, apelam estes pais.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?