EVENTO MULTIPLICADOR ASSINALOU CULMINAR DO PROJETO SPORT FOR WOMEN IN URBAN PLACES ESTA MANHÃ

A Tempo Livre e a Câmara Municipal de Guimarães promoveram esta quarta-feira, no Complexo de Piscinas de Guimarães, um “evento multiplicador” que assinalou o culminar do projeto Sport for Women in Urban Places (SW-UP).

O encontro reuniu as entidades parceiras locais que, ao longo de 18 meses, apoiaram ou colaboraram na implementação do programa piloto “Mulheres + Ativas”, assim como nas reuniões para elaboração de recomendações, na recolha de depoimentos, participação nas sondagens e na resposta a questionários. A missão do projeto SW-UP visou o fomento da participação feminina no desporto e atividade física, em ambientes urbanos amigáveis e seguros. Foram desenvolvidas várias iniciativas tendo Guimarães realizado o programa “Mulheres + Ativas” que contemplou palestras, atividades físicas ao ar livre, uma caminhada, rastreios de saúde e aconselhamento médico.

Nesta sessão, Amadeu Portilha, presidente da direção da Tempo Livre, referiu que este projeto é um exemplo do que deve ser o foco desta cooperativa, que é “promover o Desporto em Guimarães”. “Desde há dois anos, quando lançamos o Centro de Estudos do Desporto, começamos-nos a preocupar com outras coisas que não propriamente o desporto formal e competitivo. Começamos a entender com algum pormenor a forma como é que o sistema desportivo em Guimarães funciona. De facto, tem sido um projeto muito aliciante, não só pelo conjunto de estudos que estamos a elaborar, mas também pela circunstância de percebermos que em Guimarães temos um conjunto de parceiros que querem colaborar para conhecer melhor a realidade desportiva local. Fizemos algo fundamental, que foi entrar pela Europa e com parceiros europeus começamos a pensar e refletir sobre assuntos que verdadeiramente importam. Um deles é porque é que em cada dez praticantes desportivos, oito são homens e duas são mulheres. Há um défice de participação feminina no desporto. Este projeto procura perceber as razões e motivações que levam a que as mulheres não pratiquem exercício físico de uma forma tão regular como os homens”, apontou, acrescentando que em setembro ou outubro do próximo ano haverá um documento que pode ajudar a autarquia vimaranense a atuar sobre este setor.

Por seu turno, Ricardo Costa, vereador responsável pela pasta do Desporto em Guimarães, catalogou este projeto como “fundamental”. “Fiquei surpreendido com um dado que indica que o nível da atividade física tem diminuído, segundo o último relatório. E vejo cada vez mais gente a andar a pé, cada vez mais gente a praticar desporto no meio urbano. O que é certo, é que pelos dados reais, não é verdade. E se calhar todos nós pensamos que não é possível. Portanto, este Centro de Estudos do Desporto é fundamental para ter dados concretos, reais. Não com base em empirismo, não com base na perceção”, referiu.

Em todos os momentos do projeto “Mulheres + Ativas” foram recolhidas informações sobre perceções de segurança em espaços urbanos de lazer e desporto (ao ar livre), de benefícios da atividade física para a saúde, regularidade com que se pratica desporto e/ou atividade física, e procedeu-se a um levantamento de necessidades. A melhoria das redes de transportes públicos, mais e melhor informação de sensibilização para os benefícios que a atividade física regular reflete na saúde e bem estar, a implementação de programas de promoção da atividade física orientados para grupos específicos (grávidas, doentes oncológicas, diabéticos, seniores, pessoas com incapacidades físicas resultantes de doença, acidente ou de causas naturais, entre outros), foram algumas das situações identicadas.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?