EXPOSIÇÃO ASSINALA 15 ANOS DESDE QUE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA É CRIME PÚBLICO

Biblioteca Municipal Raul Brandão recebe mostra fotográfica, que está a percorrer o país. Vimaranenses podem visitar a partir de segunda-feira, 23.

A Câmara Municipal de Guimarães, no âmbito do Espaço Municipal para a Igualdade, vai apresentar a exposição nacional “Aqui Morreu uma Mulher”, na Biblioteca Municipal Raul Brandão, entre os dias 23 e 30 de janeiro, em colaboração com a Associação ANIMAR, fundada em 1993, que intervém nas áreas do desenvolvimento local, economia social e solidária, educação formal e não-formal, associativismo e cidadania ativa.

Em périplo pelo país, a exposição, que pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 09h30 às 18h30, e ao sábado das 10h00 às 13h00, assinalou os 15 anos, em 2015, desde que a violência doméstica passou a ser crime público. A mostra, cujo mote partiu da revista Visão, apresenta fotografias de locais onde ocorrem os delitos e conta histórias de mulheres que viram as suas vidas ceifadas em contexto de violência doméstica.

Durante todo o ano de 2015, os repórteres Teresa Campos e José Carlos Carvalho percorreram o país de norte a sul, depois de terem morrido 42 mulheres no ano anterior. Ouviram histórias de mulheres, novas e idosas, a vítima mais velha tinha 84 anos, a mais nova apenas 23. Estiveram em pequenas aldeias e em grandes cidades. São 28 as histórias de mulheres retratadas, que morreram às mãos de maridos e companheiros.

A exposição é uma ação conjunta da revista Visão, do Gabinete do Ministro Adjunto e da Câmara Municipal de Lisboa. A iniciativa “Roteiro Cidadania em Portugal” reproduziu esta mostra para que seja um recurso, a fim de desafiar as comunidades locais em todo o país a conhecer esta realidade.

Foto: DR

 

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?