Faleceu Luís Caldas, livreiro e agente cultural de Guimarães

Luís Augusto Chaves da Costa Caldas tinha 81 anos. Foi um ativista cultural de Guimarães, com intervenções de relevo em várias associações, um livreiro histórico que iniciou funções na antiga livraria Lemos. Desempenhou funções na Livraria Raul Brandão e, entretanto, foi fundador e sócio-gerente da Livraria Ideal, em pleno Centro Histórico de Guimarães, onde sempre se prontificou no apoio à promoção dos autores e artistas vimaranenses na arte das letras. 

Foi presidente da Direção da Associação do Gabinete de Imprensa de Guimarães e integrou, por diversas vezes, os Corpos Sociais desta associação, com um papel ativo nos meios da imprensa local, onde colaborou com diversos meios de comunicação.

Enquanto uma personalidade incontornável do movimento associativo, desempenhou ainda os cargos de Presidente da Assembleia Geral do Círculo de Arte e Recreio (CAR), foi vice-presidente da Associação Comercial e Industrial de Guimarães (ACIG) e dirigente do Cineclube de Guimarães.

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, apresenta as mais sentidas condolências à família de Luís Caldas, que faleceu esta quinta-feira, 29 de abril.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?