FARTURA DE PALMAS PARA 2017.

por ÂNGELA OLIVEIRA

Advogada

Toda a gente sabe. Não há autarca que não goste de terminar o seu mandato com obra feita. E, se à obra podermos acrescentar a cerimónia de inauguração, a placa com o nome do Exmo. Sr., e a foto para o jornal da terra, temos autarca feliz e realizado. Sai um discurso sentido e inflamado, correm algumas lágrimas de comoção e agradecem-se os apoios e o esforço de todos.

No último trimestre do ano, os apoios e os subsídios saíram da Camara Municipal de Guimarães como pãezinhos quentes da padaria. Será, portanto, bastante seguro apostar que, este ano de 2017, ano de eleições autárquicas, este quadro espera-se ansiosamente um pouco por todo o nosso concelho.

Haja fartura, sim senhor, porque em casa onde falta pão todos ralham e ninguém tem razão! E quem manda não gosta de gente que ralha. Essa gente que ralha, que reclama, que exige, é aborrecida, faz barulho e incomoda na altura dos discursos e das fotografias que se aproxima.

Devo assumir a inteligência da estratégia delicodoce, mas na hora de execução da mesma, só vejo exagero na dose de delicoduçura. Saio de manhã todos os dias para fazer 37 km, atravessando o concelho, e a quantidade de vezes que fico a perder tempo, parada atras do sinal vermelho dos semáforos das obras é ridícula. Todas as freguesias, todas as capelinhas, têm neste momento, em maior ou menor extensão, uma rua a ser alcatroada.

É óbvio que não sou contra obras de melhoramento da rede viária. Só contra o facto de andarem a melhorar as estradas TODAS AO MESMO TEMPO. E sim, sou contra o desperdício, está a ser colocado muito alcatrão em cima de bom alcatrão…e, a considerar algumas queixas que vi nas redes sociais, muito estará também a ser colocado de qualquer maneira, porque, já sabemos, a perfeição não é amiga da pressa, e a pressa é acabar. Não importa se alguém fica com desnível na entrada…o que é preciso é preparar tudo para a cerimónia e são muitas a atender.

Perante este cenário, dei por mim, na fila de trânsito de mais uma obra, a reflectir sobre este pico de investimento público nos últimos meses do mandato do executivo camarário vimaranense…será que tivemos o azar de ter todas estas estradas vitimizadas pelo mau estado ao mesmo tempo? E mais? Este vírus que provoca estragos e buracos nas estradas só decidiu atacar em ano de autárquicas em Guimarães? Claro que não. E isso sabemos todos nós, os que andamos pelas várias ruas das várias freguesias do nosso concelho.

Então, se este aparato todo não se explica pelo estado de degradação das estadas, certamente só poderá ser explicado pelo lado de quem paga estas obras. E, mais uma vez, é difícil não ser irónica. Talvez a Camara Municipal tenha andado a poupar estes três anos e só agora é que tenha dinheiro para tapar buracos nas estradas…seria até injusto implicar com a Camara Municipal e dizer que o executivo só está a cirurgicamente a alcatroar o concelho, nesta altura, porque estamos em ano de autárquicas…!

Já diz o povo nas inaugurações, é tudo muito bonito mas…e é verdade, é tudo muito bonito, mas admitam, a verdade é que vai tudo ficar farto de bater palmas. Um bom ano de 2017 para todos!

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?