Festas de Cidade e Gualterianas: Versão pandemia

Por Eliseu Sampaio.

Esta sexta-feira arrancam as tradicionais festas da Cidade e Gualterianas.

Este ano marcadas, inevitavelmente, pela pandemia da Covid-19 e pelos muitos constrangimentos associados e inevitáveis. O tempo tem estado extraordinariamente bom, as ruas estão iluminadas, e as gentes passeiam-se pela cidade já em número assustador, considerando o período instável de vivemos. Aguardemos pelo fim-de-semana para verificar de que forma os vimaranenses se mantêm conscientes do momento em que estamos, e que não ultrapassamos, de todo.

As Festas da Cidade e Gualterianas adaptaram-se o possível, “exigindo um esforço comum para tornar as coisas possíveis no ato de fazer acontecer e permitir a participar, não dispensando a máxima segurança.” Refere a nota enviada pela Oficina às redações.

Haverá uma Exposição da Casa da Marcha, com a exibição de algumas das peças trabalhadas pelos obreiros ao longo dos últimos anos, podendo ser apreciada no Jardim da Alameda de São Dâmaso. Com lugar assegurado no programa está o Carro Guimarães Fado e Centenário da Amália, número alegórico das Festas dedicado a este género musical e aos 100 anos do nascimento da excecional fadista portuguesa, percorrendo a cidade ao longo dos quatro dias e contando diariamente com uma atuação da Associação Guimarães Fado.

Estará patente no Largo do Toural uma exposição de fotografias da Associação Muralha com os cartazes da história (já longa) das Festas Gualterianas, e nos dias 31 de julho e 1 de agosto, às 21h30, no Largo de São Francisco, o programa reserva a possibilidade de assistir a concertos organizados pela Venerável Ordem Terceira de São Francisco.

Este ano foram ainda selecionados vários projetos de artistas vimaranenses para integrar o programa das Festas da Cidade, que assim se enriquece com mostras de filmes e fotografias, oficinas comunitárias de pintura de azulejos, produção de máscaras comunitárias temáticas e uma exposição de artistas plásticos vimaranenses.

É a versão possível das Festas da Cidade e Gualterianas. Consumamo-las, com moderação.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?