Filipe Fontes demite-se do urbanismo da câmara por “cansaço”

Pedro Sousa é o novo chefe do Departamento de Urbanismo da Câmara Municipal de Guimarães. O arquiteto ocupa o cargo depois do pedido de demissão do atual chefe, o arquiteto Filipe Fontes.

© Direitos Reservados

O assunto foi questionado na reunião do executivo municipal desta quinta-feira, 24 de março, pelo vereador da Coligação Juntos por Guimarães (JpG), Bruno Fernandes, que indagou Domingos Bragança acerca “da estabilidade do departamento”.

“Atualmente, está em cima da mesa a revisão do PDM, a definição de novas zonas de acolhimento empresarial e está em discussão e preparação uma nova estratégia de habitação. Este é um momento crucial em que a câmara, no seu todo, a parte técnica e a parte política, devem estar em sintonia e com a estabilidade necessária para que o desenvolvimento do concelho do ponto de vista do urbanismo se concretize com a qualidade e exigência que o concelho exige”, referiu o social-democrata.

O presidente da Câmara Municipal disse considerar o processo de demissão normal e sublinhou que este é o departamento “mais importante e mais exigente da Câmara Municipal”, acrescentando que o cansaço foi o motivo apresentado pelo arquiteto para a licença sem vencimento requisitada. “Quando um dirigente me diz que está a passar um momento menos bom de motivação, eu só tenho de agradecer que não prossiga, caso não existam condições para continuar”, referiu Domingos Bragança, lembrando que a autarquia é “uma porta aberta” e agradecendo os 20 anos de dedicação ao município.

Lembrando que esta é a terceira vez que o departamento altera de chefia nos últimos quatro anos, o vereador reitera que “está claro que, além do cansaço apontado, há uma divergência do anterior diretor de departamento com aquilo que era a estratégia que estava a ser seguida”. “Se há uma divergência quanto à estratégia é importante que o município seja claro naquilo que defende para cada um dos departamentos para que não haja nenhum sobressalto na gestão desta casa”.

Recorde-se que esta é já a segunda vez que Filipe Fontes se demite do cargo. Na altura, em 2018, o cansaço e a exigência do cargo foram os motivos apontados.

©2023 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?