GREVE DO PESSOAL NÃO DOCENTE FECHA VÁRIAS ESCOLAS NO CONCELHO

© Mais Guimarães

Esta sexta-feira, a greve de pessoal não docente dos agrupamentos de escolas e escolas não agrupadas da rede pública já fechou alguns estabelecimentos de ensino em Guimarães. A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais exige a integração dos trabalhadores precários nos quadros, apontando para a contratação imediata de mais de 6.000 trabalhadores.

Segundo o que o Mais Guimarães apurou junto da direção do Agrupamento de Escolas Francisco de Holanda, há duas escolas sem funcionários e que, por isso, encerraram: a EB 1 da Pegada (“tinha um funcionário para 100 crianças”) e a EB 2, 3 Egas Moniz, que “encerrou sem funcionários”, diz a direção. A Escola Secundária Francisco de Holanda encontra-se em “normal funcionamento”, com apenas três faltas por parte do pessoal não docente. O mesmo número de funcionários da EB 1 Santa Luzia aderiu à greve.

Também não há aulas na EB 2,3 Arqueólogo Mário Cardoso, em Ponte, “por causa do pessoal da cantina”. As restantes escolas integrantes do agrupamento estão em funcionamento. Já no que diz respeito ao Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques, fonte do mesmo referiu que também a EB 2,3 se encontra encerrada, não havendo ainda informações relativamente às EB 1.

Há três EB 1 do Agrupamento de Caldas das Taipas encerradas: a da Charneca, do Pinheiral e de Longos. A de São Martinho “vai fechar de tarde”, informa fonte do agrupamento, ao passo que a de Vieite (em Sande São Clemente) está em funcionamento. Os alunos da EB 2, 3 de Abação e da EB 1 e JI Agostinho da Silva, do Agrupamento de Escolas de Abação, também não tiveram aulas por não haver “funcionários em número suficiente”. Já no que diz respeito ao Agrupamento de Escolas de Briteiros, apenas três escolas abriram: há quatro EB 1 encerradas (Barco, Fafião e Igreja e Santa Maria). A EB 2, 3 fecha da parte da tarde.

Das escolas que fazem parte do Agrupamento do Vale de São Torcato, e a partir das 09h00, estariam “cinco pessoas a fazer greve, no universo de 41”. O Centro Escolar do Mosteiro está encerrado, tal como a EB 1/ JI da Bela Vista. Já no Agrupamento de Escolas Abel Salazar, a EB 2, 3 com o mesmo nome fechou — “dos 21 funcionários que deveriam estar presentes até às 10h00, estavam cinco”, diz a direção —, tal como as EB 1 de Casais-Brito e Ronfe; contudo, ambos os estabelecimentos de ensino continuam com o pré-escolar em funcionamento.

Por fim, quanto ao Agrupamento Virgínia de Moura, há três escolas encerradas: a EB 2, 3 com o mesmo nome e as EB 1/ JI de Vermis e de Carreiro.

Não foi possível contactar, para já, o Agrupamento de Escolas de Pevidém, de Fernando Távora, de Gil Vicente e de Santos Simões.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?