GUIMARÃES APOSTA NA COMUNICAÇÃO EM REDES 5G

É um projeto pioneiro a nível nacional e que pretende desenvolver Guimarães como uma cidade inteligente e sustentável. O “Guimarães 5G Ready” resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Guimarães e a Smart Lamppost e foi apresentado esta sexta-feira, no Parque da Cidade.

Este é um projeto que consiste na comunicação em alta velocidade e baixa latência e que visa o recurso a soluções de mobiliário urbano inteligente, dotadas com células de rede 5G. Numa época digital, Domingos Bragança considera importante que isso “facilite a vida das pessoas” e leve a que “haja menos consumo dos recursos da natureza”. “Este projeto consiste no bom senso. As telecomunicações têm de descer à rua mas não era viável ter mais mobiliário urbano. Vamos começar a integrar as telecomunicações, com os parquímetros, com os carregadores, com as câmaras de vídeo de segurança, o wi-fi e a iluminação pública e o elemento que até agora era um mono, um poste de iluminação pública, vai passar a ter mais funções. Vai ser um mini data center, que são ser vendidos e alugados aos operadores, o que faz com que o projeto se auto-pague”, explicou João Faria, engenheiro da Smart Lamppost.

A solução de carregamento é um dos pontos destacados por Domingos Bragança, que acredita que será um passo numa Guimarães mais verde e que contribui para o processo de descarbonização. “Este 5G Guimarães vem dar-nos mais condições de infraestrutura para capacitar o nosso território nas novas competências digitais. Há o projeto piloto, que é o do carregamento eléctrico através do mobiliário urbano, neste caso de um poste de iluminação pública. Ora, se os nossos postes forem transformados nestes postes de carregamento eléctrico, significa que qualquer um de nós pode carregar o seu veículo na sua rotina diária. Assim, rentabilizamos o nosso mobiliário urbano e resolvemos o problema da mobilidade, que queremos que seja de mobilidade eléctrica, para vencermos este problema das alterações climáticas, num projeto de descarbornização. Temos 2 em 1: a capacitação digital do território de Guimarães e contribuímos significativamente para a descarbornização”, afirmou o presidente da Câmara Municipal de Guimarães.

Quanto a datas de implementação, a previsão é que comece entre 2019 e 2020, havendo o recurso a parceiros tecnológicos e fundos europeus para as questões orçamentais. “É um projeto piloto e quando se lidera um, fazemos tudo para que tenha sucesso, mas a verdade é que pode não ter. No entanto, tenho a certeza de que, com os parceiros envolvidos e com a divisão de sistemas inteligentes da Câmara de Guimarães, nós vamos conseguir ser pioneiros na solução deste problema da mobilidade eléctrica. Ainda estamos numa fase de projeto, mas candidatamo-nos a fundos europeus e, com os parceiros tecnológicos, vamos implementar o projeto, por fases. Vamos fazer um arruamento que seja pioneiro e depois faremos a generalização para todo o território. Se for bem sucedido, vai ser generalizado pelo mundo inteiro”, revelou Domingos Bragança.

 

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?