GUIMARÃES MERECE

por JOSÉ RIBEIRO

Guimarães pode orgulhar-se de ter visto nascer uma peculiar e entusiástica forma de sentir e viver o ciclismo que deveria conduzir, na atualidade, ao surgimento de um projeto desportivo que contemplasse e promovesse a prática desportiva das várias vertentes da modalidade, desde o ciclismo de lazer, passando pela iniciação e a competição.

Guimarães pode orgulhar-se de ter estado na génese da Associação de Ciclismo do Minho (ACM), aquela que é hoje a maior associação regional de ciclismo do País e representante da Federação Portuguesa de Ciclismo nos distritos de Braga e Viana do Castelo.

Guimarães, contudo, não faz apenas parte da história da ACM, integrando de forma vincada a história do ciclismo nacional.

Em Guimarães nasceram, entre outros, projetos e equipas de ciclismo como os do Clube Recreativo de Pevidém, Grupo Desportivo São Jorge, Grupo Desportivo Mónica, Stand Clemente, Coelima e Garcia Joalheiros.

A Coelima foi mesmo uma das potências do ciclismo português nas décadas de 60 e 70, ombreando, época após época, com “monstros” do ciclismo como o Benfica, Sporting e FC Porto. Atletas como José Ribeiro, António Salazar Monteiro, Manuel Barros, João Sampaio, Jerónimo Sampaio, António Ferreira, José Sá, Manuel Martins, Diamantino Vaz, José Maria Pereira, José Pereira, Serafim Dias, Joaquim Moreira, António Rodrigues, José Martins, José Luís Galdamez, Luís Teixeira e Bernardino Sá são alguns exemplos de corredores que se evidenciaram ao serviço das equipas da Coelima.

Manuel Abreu, Joaquim Salgado, Joaquim Sampaio e José Mendes, são – entre outros – exemplos de ciclistas vimaranenses que singraram na modalidade com o último a fazer atualmente parte do pelotão internacional.

O Grande Prémio do Minho teve igualmente em Guimarães o seu berço, assim como outras competições e eventos marcantes como o Passeio de Bicicleta Dia Um de Portugal realizado anualmente no dia 24 de junho.

Interessantes projetos de ciclismo foram, entretanto, nascendo (e também desaparecendo) no seio da comunidade vimaranense.

Guimarães carece e merece um projeto desportivo de ciclismo sólido e abrangente direcionado para todas as vertentes do ciclismo e que promova a prática desportiva nas variantes de lazer, iniciação e competição.

Um projeto que, conhecendo e respeitando o passado, consiga preparar o futuro.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?