João Henriques: “Amargo de boca”

João Henriques não escondeu o desalento no final da partida. “Fica um amargo de boca, como é evidente. Fizemos um golo de bola corrida. Tivemos o mérito de ser a única equipa a criar uma grande ocasião, apesar de o Benfica ter andado perto da nossa baliza. Nunca criou uma real ocasião para fazer golo por mérito do nosso trabalho defensivo. Queríamos atrair a equipa do Benfica para termos espaço para explorar nas suas costas”, começou por dizer.

“Na segunda parte conseguimos controlar o jogo posicional do Benfica. O Matous fez duas ou três boas defesas no jogo. Fizeram remates que nem foram enquadrados e só de penálti conseguiram fazer o empate. Já estávamos em vantagem e poderíamos ter fechado o resultado, mas o Helton fez uma boa defesa. Obviamente que fica um amargo de boca. Fizemos um extraordinário trabalho defensivo, mas podíamos ter feito mais ofensivamente”, acrescentou.

João Henriques deixou ainda uma farpa a Jorge Jesus. “O Benfica não teve as 40 oportunidades como ouvi, nem teve dez ou 15 situações para marcar. Temos de ser realistas e respeitar o trabalho das equipas. As equipas posicionam-se de determinada forma e há estratégias. Há três ou quatro dias sofri isso na pele, joguei em meio-campo e não me queixei de nada a não ser da minha ineficácia. Foi o que o Benfica fez hoje”, concluiu.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?