JÚLIO MENDES: “O QUE ESTAVA EM CIMA DA MESA ERAM VALORES MUITOS ALTOS”

Júlio Mendes falou esta terç-feira à imprensa, à margem da apresentação da Comissão de Revisão dos Estatutos do Clube. O líder vitoriano falou abertamente sobre o mercado de transferências, sem revelar, no entanto, os alvos que o emblema vitoriano tentou contratar mais não conseguiu.

“O núcleo fundamental foi mantido e nós fizemos um esforço enorme para manter os principais ativos. Estivemos em sintomia com a equipa técnica e tivemos a preocupação de colocar alguns jogadores para que pudessem progredir e valorizarem-se enquanto ativos”.

“Fomos buscar um reforço que consideramos importante e, com mais um ou outro, iriamos recrutar se constituíssem mais valias para o plantel, se estivessem ao nível das capacidades do clube e se as condições o permitissem. O que acabou por se verificar é que os dois alvos que estavam identificados não vieram porque os clubes que têm direitos sobre esses jogadores não permitiram que tal acontecesse, senão eles teriam vindo. Os 24 dão-nos qualidade para lutar pelos objetivos que nos propusemos”.

“O mercado a este nível é sempre caro, porque estamos a falar dos melhores clubes portugueses. O que estava em cima da mesa eram valores muito altos, mas, para que fique claro, os processos não se concretizaram, essencialmente, porque os clubes que detêm os direitos dos jogadores não quiseram fazer os negócios”.

Rochinha, ex-Boavista, acabou por ser o único reforço garantido em janeiro.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?