LUÍS CASTRO: “FALTOU FAZER UMA SEGUNDA PARTE IGUAL À PRIMEIRA”

O Vitória voltou a dividir pontos com a formação de Setúbal, depois de deixar escapar a vantagem conquistada por Mattheus, no final da primeira parte.

“Faltou fazer uma segunda parte igual à primeira. Uma primeira parte dominadora, em que criámos situações e chegamos ao golo. A segunda parte foi diferente, um jogo partido. Mas mesmo assim podíamos ter chegado ao golo, pelo Davidson e Tozé”, começou Luís Castro por referir acerca do encontro.

A entrada de Mendy no segundo tempo, nos sadinos, alterou a forma da equipa jogar, algo que o técnico dos Conquistadores afirma que estava previsto: “Nós sabíamos que o Vitória podia mudar de forma de jogar, o Mendy tem jogado com o Cádiz na frente em muitos jogos. Faltou-nos estabilidade para ganhar as segundas bolas. O Vitória conseguiu ganhar algumas delas e desestabilizou-nos. Devíamos ter tido mais bola no meio campo adversário”.

Este é um resultado que, para Luís Castro, não reflete falta de trabalho e não vai interferir na continuidade da luta pelo quinto lugar. “O balanço é no fim. Foi por falta de qualidade no trabalho em determinados momentos e não por falta de trabalho (o empate). Mas os balanços são no final. É uma evidência que estamos a cinco pontos do Moreirense e que o Belenenses está a três de nós. Neste momento estamos a cinco pontos e vamos continuar a trabalhar muito para lá chegar”, concluiu o treinador.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?