Luís Soares defende prolongamento da comparticipação ao termalismo

Luís Soares, deputado eleito pela círculo de Braga, defendeu no debate da especialidade do Orçamento da Saúde para o ano de 2021 a importância de prolongar as comparticipações ao que vigoraram, em 2019 e em 2020.


O regime de comparticipações ao termalismo que tinha sido suspenso pelo Governo PSD/CDS desde 2010, no período de assistência económica pela troika.

O deputado vimaranense relembrou que “de acordo com os dados do setor o ano de 2019 foi desde 2010, ano em que foi eliminado o anterior sistema
de comparticipações dos tratamentos termais, em que se registou pela
primeira vez um crescimento do número de termalistas e também do volume de negócios em cerca de 15%” explicando que, por essa razão, esta medida teve um impacto muito positivo, o que por si só seria suficiente para prolongar a medida.

Por estes motivos e porque “os estabelecimentos termais vivem uma
realidade complexa porque para além da suspensão da atividade a que
foram sujeitos diversos estabelecimentos de saúde, apenas reiniciaram
atividade a partir de 15 de junho, tendo por esse motivo registado uma
quebra acentuada da prestação de cuidados de saúde”, o parlamentar do Partido Socialista defendeu que o Orçamento de Estado para o ano de 2021
preveja a continuidade da medida e defenda um setor importante para os
territórios do interior e que são agentes de promoção da saúde dos
portugueses.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?