MATOS FERNANDES E MINISTRO CHINÊS CURIOSOS COM A GESTÃO DA ÁGUA EM GUIMARÃES

A gestão dos recursos hídricos em Guimarães despertou o interesse e a curiosidade do Ministro do Ambiente português e dos ministros estrangeiros presentes na cidade para a 7.ª Conferência do Diálogo de Alto Nível da Plataforma China-Europa para a Água, disse o Presidente da CMG. A Declaração de Guimarães foi assinada na manhã desta quarta-feira.

© Nuno Rafael Gomes/ Mais Guimarães

A “Declaração de Guimarães” foi assinada esta quarta-feira, na Pousada de Santa Marinha, que acolhe a 7.ª Conferência do Diálogo de Alto Nível da Plataforma China-Europa para a Água. Após a assinatura do acordo, Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães (CMG), realçou a importância de se receber um evento com “importância mundial” em Guimarães. O autarca disse ainda que existe a possibilidade de Guimarães estabelecer “alguns acordos” de política ambiental com o Ministro do Ambiente e da Ação Climática português, João Pedro Matos Fernandes, e com o Ministro dos Recursos Hídricos da China, E. Jingping, principalmente no que à gestão da água diz respeito. O interesse é de aplicar “políticas de investigação e de inovação em Guimarães, mas que se possam replicar para todo o mundo”.

No sábado, o evento prossegue com visitas técnicas às Bacias de Retenção de Guimarães, à Estação de Tratamento de Água de Santa Eufémia de Prazins, ao rio Ave e à Estação de Tratamento de Águas Residuais de Serzedelo. O Edil afirmou que os ministros presentes em Guimarães “ficaram curiosos” com as primeiras: “Querem saber como resolvemos as cheias da baixa da cidade”, referiu. Ainda que os projetos postos em prática em Guimarães respeitem a escala da cidade, proporcionalmente inferior à maior parte das urbes chinesas, o ministro chinês “afirmou que podem ser replicados nas grandes, médias e pequenas cidades chinesas, pois o que conta é o modelo”, contou Domingos Bragança. “Se o modelo é de qualidade para Guimarães, também serve para Pequim ou Xangai”, acrescentou.

© Nuno Rafael Gomes/ Mais Guimarães

O autarca destacou ainda que a curiosidade despertada nos visitantes pode impulsionar negócios em Portugal e em Guimarães, mas Domingos Bragança sublinhou a questão do “investimento nos transportes e na mobilidade à base de energias renováveis”. Na cidade “que faz do seu passado futuro”, o Edil apontou que só com consciência ambiental e “a envolvência dos cidadãos” é que se pode alterar “toda a ação do quotidiano”.

O evento conta com a organização do Ministério do Ambiente e da Ação Climática português, bem como do Ministério dos Recursos Hídricos da China, da CMG e da Universidade de Évora. O objetivo é a partilha de experiências e boas práticas de gestão de recursos hídricos a nível europeu e na China. Para além de E. Jingping e de Matos Fernandes, estão também presentes no evento a Vice-Ministra da Agricultura e da Floresta da Finlânda, Janna Huso-Kallio, o Ministro da Energia da Água da Malta, Joseph Mizzi, para além de outros representantes dos Estados-Membros da União Europeia. Nos últimos dias, a cidade acolheu ainda alguns seminários e workshops, inseridos no programa referente ao encontro.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?