Paridade e algumas mudanças no novo Governo de António Costa

Já é conhecida a composição do novo Governo de António Costa, que deverá tomar posse a 30 de março, após a primeira reunião da Assembleia da República com a nova composição, que resultou das eleições legislativas de 30 de janeiro.

© Direitos Reservados

A nova estrutura vai contar com 17 ministros e 38 secretários de Estado, o que significa um corte de 20% comparativamente com o anterior Governo, que era o maior de sempre em período de democracia. António Costa escolheu 17 ministros para o seu Governo de maioria absoluta, com paridade entre mulheres e homens – em 18 ministros (incluindo o primeiro-ministro) há nove mulheres.

Os rostos do novo Governo:

Mariana Vieira da Silva passa a número dois do Governo, mantendo-se também no cargo de ministra da Presidência;

Fernando Medina, antigo presidente da Câmara de Lisboa será o novo ministro das Finanças;

Catarina Teresa Rola Sarmento e Castro substitui Francisca van Dunem no Ministério da Justiça;

Pedro Adão e Silva ficará com a pasta da Cultura;

Ana Catarina Mendes será ministra adjunta e dos Assuntos Parlamentares;

João Gomes Cravinho passa para o Ministério dos Negócios Estrangeiros;

Maria Helena Chaves Carreiras ocupará a pasta da Defesa;

José Luís Carneiro será nomeado ministro da Administração Interna;

João Costa será o novo ministro da Educação;

António Costa e Silva será ministro da Economia e do Mar;

Elvira Fortunado ficará com a pasta da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior;

Duarte Cordeiro passará a ser ministro do Ambiente e da Ação Climática;

Pedro Nuno Santos continua como ministro das Infraestruturas e Habitação;

Marta Temido mantém-se como Ministra da Saúde;

Ana Abrunhosa fica também na pasta da Coesão Territorial;

Ana Mendes Godinho também continua com o cargo de ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social;

O Ministério da Agricultura continuará a cargo de Maria do Céu Antunes.

O anúncio do novo executivo ficou marcado pela irritação de Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da República, que lamentou ter tido conhecimento da sua composição através da comunicação social. A reunião de apresentação prevista com António Costa foi cancelada. O primeiro-ministro já veio a público lamentar a fuga de informação.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?