PARQUE DA CIDADE JÁ TEM WCÃO COM CONCEITO INOVADOR

 

O Parque da Cidade foi o primeiro espaço a receber as duas novas peças de mobiliário, o WCão Park e o WCão Urban, que pretendem combater a problemática dos dejetos dos animais nas ruas. Como os próprios nomes indicam, um é mais indicado para os espaços verdes e outro para os urbanos, e poderemos começar a vê-los noutros pontos da cidade já em 2019.

“Estamos a responder a uma necessidade de equipamento público. Quem gosta de passear com os seus cães terá a possibilidade de o fazer normalmente, com todas as condições sem pôr em causa a saúde e a higiene pública. Vamos espalhar estes equipamentos por toda a cidade, por todas as vilas e pelos parques das freguesias”, garantiu Domingos Bragança, presidente da autarquia.

Este projeto foi desenvolvido pelo Laboratório da Paisagem, com o apoio do Município, da Vimágua e da CVR. “Demorou um pouco mais porque queríamos que fosse algo inovador, diferente, que não fosse um dispensário, uma prateleira normal, e que fosse de encontro àquilo que tínhamos desenhado no eco-pontas e no papa-chiclas, que apelassem à participação e à sensibilização da comunidade. Este equipamento tem incorporado toda uma componente de economia circular, desde logo o aproveitamento das águas das chuvas, em que para além de ser um vazador do próprio dejeto animal é também um bebedouro para os cães, que aproveita não só a água da chuva como também a filtração dessa mesma água, com a incorporação de materiais que advêm das pontas de cigarro”, referiu Jorge Cristino, presidente do Laboratório da Paisagem, acrescentando que este método é inovador em Portugal.

 

 

O bebedouro, que está apenas incluído no WCão Park, para além de aproveitar as águas da chuva, também possui uma alternativa para os tempos em que não chove. “Para que o bebedouro continue a ter função nesse período, introduzimos um processo de inovação com a Vimágua, a partir da água potável, que automaticamente coloca a água no bebedouro, através da ação manual do cão”, apontou.

Segundo Jorge Cristino, numa primeira fase estas novas peças de mobiliário serão implementadas nos espaços verdes e posteriormente na zona urbana. “No total, ainda não sabemos, vai depender da vontade política. Mas o senhor presidente já o demonstrou aqui que quer disseminar o projeto por todo o território”, referiu o presidente do Laboratório da Paisagem.

Relativamente ao custo do equipamento, o WCão Park está orçado em 900 euros e o WCão Urban em 400.

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?