PEDALAR PARA A ESCOLA É SEGURO — E A CÂMARA QUER VER OS MAIS NOVOS A FAZÊ-LO

Em todo o país, pedalar para a escola significa, este ano, estar abrangido pelo seguro escolar. A medida, inserida na Estratégia Nacional para a Mobilidade Ativa Ciclável e aprovada pelo Conselho de Ministros em agosto passado, tem como objetivo incentivar o uso da bicicleta. Por isso, conta-se que, até ao final do ano letivo 2019/2019, os alunos de 20 agrupamentos escolares tenham formação para andar, responsavelmente, de bicicleta (sempre não motorizada, claro).

Em Guimarães, essa formação já foi dada “a cerca de seis mil jovens vimaranenses, entre os 12 e os 16 anos”, informa comunicado do Município. Através do projeto EducaBicla, estes estudantes foram sensibilizados para “os modos ativos e hábitos sustentáveis”, com o intuito de tornarem “ciclistas e futuros ciclistas urbanos, para que pedalem de forma segura e responsável”.

Em 14 escolas básicas do concelho, houve formação para todas as turmas do 6.º ano de escolaridade. Da Escola Básica (EB) de Abação à de Briteiros São Salvador, passando pela Arqueólogo Mário Cardoso (Ponte), Caldas das Taipas ou João de Meira, entre muitas outras. Também dois colégios privados foram envolvidos nesta iniciativa — o Colégio do Ave e o Colégio Nossa Senhora da Conceição. No ano passado, atividades do EducaBicla passaram a fazer parte do programa da Componente de Apoio à Família, “com alunos do 1.º ciclo”.

Relembre-se que, em 2018, foi inaugurada a primeira fase da Ecovia, com uma extensão de 16,5 quilómetros. “Através do Orçamento Participativo Escolas, desenvolvido pelo Município de Guimarães, regista-se ainda o projeto para a promoção de bicicleta como meio de deslocação, na Escola Secundária Martins Sarmento”, avança o mesmo comunicado.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?