PRESENÇA CONTÍNUA DE ATIVIDADES DE PRAXE NO PARQUE DA QUINTÃ REVOLTA MORADORES

Degradação dos espaços verdes e das infraestruturas disponíveis no parque tem sido motivo de reclamação por parte de alguns moradores. Castro Antunes, presidente da Junta de Freguesia de Azurém, garante que estão a ser desenvolvidos esforços para um entendimento.

 

 

Os moradores da zona envolvente ao parque da Quintã estão indignados com a utilização do espaço por parte dos alunos da Universidade do Minho, durante as atividades de praxe. A degradação das zonas verdes e das infraestruturas disponíveis no local está na origem do descontentamento.

“Trata-se de uma prática adoptada, com permanência total, por parte dos estudantes aqui do pólo de Guimarães. Isto já se verifica desde os últimos quatro, cinco anos”, começou por explicar Delfim Teixeira, morador na zona.

Contatado também pelo Mais Guimarães, Castro Antunes, presidente da Junta de Freguesia de Azurém, revelou que já houve uma reunião, ao final da tarde de sexta-feira, 01, com vista a discutir possíveis soluções para o caso.

“Eu, o presidente da Câmara Municipal e o presidente da Associação Académica, Nuno Reis, reunimos para falar sobre esse assunto e posso adiantar que vai ser agendada uma nova reunião, talvez já na próxima semana, também com os responsáveis pela praxe, para discutirmos soluções. Estamos a trabalhar nisso, é algo que não nos passa ao lado”, afirmou.

 

Leia a reportagem na íntegra na edição impressa do Mais Guimarães desta semana, esta quarta-feira nas bancas.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?