Primeira fase das obras na rua Padre António Caldas concluída no final de novembro

Decorrem as obras de requalificação e reperfilamento da rua Padre António Caldas (EN 101), em Guimarães, – na ligação entre o largo Condessa Mumadona e o cruzamento para a rua Antero Henriques da Silva.

© Luís Freitas/Mais Guimarães

Esta intervenção, que obrigou ao corte ao transito desta via, tem condicionado a mobilidade dos vimaranenses. A conclusão das obras neste pequeno troço, a primeira fase de uma requalificação mais alargada, segundo avançou esta sexta-feira, dia 22, fonte do município ao Mais Guimarães, está prevista para o final do próximo mês de novembro.

No entanto, o condicionamento do trânsito vai manter-se já que a intervenção global, que pretende “promover a mobilidade suave, pedonal e ciclável” numa área alargada, desde o largo Condessa Mumadona até à rotunda de Mesão Frio, em toda a extensão da rua Padre António Caldas, e que se iniciaram a 22 de março com o prazo de execução de um ano, terminarão apenas em junho de 2022.

Estão previstas intervenções na rua Padre António Caldas (EN 101) – que ladeia o Paços dos Duques de Bragança – Capela de Santa Cruz – e o Castelo, prolongando-pela rua D. Constança de Noronha, rua de Dona Mafalda, rua de Dona Urraca, rua Nossa Senhora da Penha e avenida Rio de Janeiro.

Esta intervenção tem um custo aproximado de 2 milhões e 878 mil euros.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?