“Prudência” é a palavra-chave para a gestão da crise, diz Domingos Bragança

O convidado da edição de sábado do “Em casa, à conversa com…” foi o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança. Numa conversa em que se procurou perceber quais as prioridades e preocupações da autarquia em tempos de pandemia, o Edil frisou ser necessário perceber que a Câmara não substitui o Governo. Nesse sentido, o Edil apontou que a Câmara não tem “capacidade para apoios diretos à tesouraria das empresas” e insistiu que os recursos financeiros servem para atender as famílias que, nesta situação, entram em carência económica.

Domingos Bragança também salientou que o modus operandi do executivo perante a pandemia causada pela covid-19 se rege por uma palavra: prudência. “O principal critério para o que fazemos para tudo quanto à crise é o da prudência. Como estamos a viver um tempo excecional, temos de tomar medidas excecionais. Mas estamos sempre com receio e incerteza. E a prudência é que todos temos de ter e fazer esforços”, disse.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?