Retomar Guimarães: Floristas, quiosques, restauração e produtos de cosmética contemplados no regulamento

A integração de novos CAE (Atividades Económicas) ao regulamento Retomar Guimarães – Programa Extraordinário de Apoio Direto à Economia Local foi aprovada em Assembleia Municipal. Recorde que, em novembro, numa reunião de Câmara, Ricardo Araújo considerou que programa foi um “fracasso”. Como prometido por Domingos Bragança, na reunião seguinte, procedeu-se à votação de um aditamento do regulamento para a inclusão dos CAE’s de Floristas, Quiosques, Restauração e Produtos de Cosmética.

O comércio a retalho de jornais, revistas e artigos de papelaria, em estabelecimentos especializados, comércio a retalho de produtos cosméticos e de higiene, em estabelecimentos especializados, comércio a retalho de flores, plantas, sementes e fertilizantes, em estabelecimentos especializados, restaurantes tipo tradicional, restaurantes com lugares ao balcão, restaurantes sem serviço de mesa, restaurantes típicos, restaurantes com espaço de dança e confeção de refeições prontas a levar para casa passam agora a estar contemplados no regulamento do programa Retomar Guimarães.

Este programa consubstancia-se num apoio financeiro não reembolsável, atribuído mensalmente e correspondente a 50% dos encargos mensais com as faturas de energia (gás e eletricidade) e ambiente (água, saneamento e resíduos sólidos) durante o ano de 2021, com efeitos retroativos a janeiro de 2021. Visa “fomentar a economia de proximidade, com o foco na sustentabilidade das micro e pequenas empresas – incluindo os empresários em nome individual, mais afetados pela crise pandémica, bem como na ajuda à manutenção dos postos de trabalho”.

Ainda em novembro, Ricardo Araújo questionou a não inclusão da hotelaria no programa Retomar Guimarães. Domingos Bragança disse que, nesse momento, o programa se encontrava “fechado”.

©2023 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?