RUI LEITE SOBRE A DEMISSÃO: DECISÃO “MAIS DIFÍCIL QUE TOMEI”

Rui Leite, cuja demissão da presidência da CERCIGUI foi tornada pública ontem, emitiu um comunicado a dar conta das razões da sua decisão, afirmando ser a “mais difícil desde que foi eleito, há cinco anos”.

Valores como “cooperação, confiança, confidencialidade, integridade e responsabilidade”, que Rui Leite afirma serem fundamentais foram, segundo as suas palavras, quebrados, situação pela qual terá sugerido a saída de um dos elementos do conselho de administração, facto que não foi aceite. Este terá sido o motivo que esteve na origem da demissão, uma vez que os seus poderes enquanto presidente não permitem proceder a uma demissão. “Permanecer nas minhas funções seria validar e compactuar com ações e omissões manifestamente violadoras dos meus princípios e com consequências nocivas para a instituição”, explicou em comunicado.

Leia o comunicado na íntegra:

“A decisão de me demitir da Presidência da CERCIGUI foi a mais difícil que tomei desde que fui eleito há 05 anos, na certeza, porém, que é a resolução mais certa, porque a mais benéfica neste momento para a nossa CERCIGUI. E digo nossa porque não abandonei, nem abandonarei este projeto que já conta com cerca de 15 anos!

Na base da minha decisão estão valores que eu considero incontornáveis, que me acompanham desde o berço e dos quais eu não prescindo: cooperação, confiança, confidencialidade, integridade e responsabilidade! Estes valores são, ou deveriam ser, incontestáveis dentro de um Conselho de Administração. Ora, presentemente, e por vários motivos que são do foro interno, estes valores quebraram-se profundamente. Perante um incidente tão grave e após expor os meus motivos, convivei um dos elementos a sair do conselho de administração, que prontamente não aceitou. Legalmente não tenho a opção de demitir nenhum membro e enquanto presidente da CERCIGUI, porque estou aqui para servir e não para ser servido, zelei pelo superior interesse da instituição e perante a intransigência apresentada resolvi eu apresentar a minha demissão. Permanecer nas minhas funções seria validar e compactuar com ações e omissões manifestamente violadoras dos meus princípios e com consequências nocivas para a instituição pelo que, conscientemente e a bem da CERCIGUI, só me restou demitir-me do cargo.

Aos cooperantes que confiaram em mim para Presidente do Conselho de Administração da CERCIGUI sei que o fizeram também por me reconhecerem esta atitude, estes valores e esta intenção de zelar sempre pela instituição acima de tudo. Obrigado pela confiança e acreditem que a minha decisão foi tão dolorosa quanto ponderada. Estou certo que um novo capítulo se abrirá para a CERCIGUI, com ou sem Rui Leite, porque 41 anos de história merecem o respeito e a confiança de todos. Pela CERCIGUI, sempre!”

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?