SE O VOLUNTARIADO CRESCE, A COMUNIDADE CRESCE COM ELE

Dia Internacional do Voluntariado assinalado no pequeno auditório do CCVF. O Secretário de Estado da Juventude e do Desporto esteve presente e apontou que o voluntariado “contribui de forma muito decisiva” para a comunidade.

Secretário de Estado da Juventude e do Desporto esteve na sessão de abertura. © Nuno Rafael Gomes/ Mais Guimarães

Stephane chegou a Guimarães há três dias. Veio de Dijon, uma comuna “no leste da França”, como explicou. Estará por cá nos próximos dez meses ao abrigo de um intercâmbio e já tem a vida facilitada: percebe e fala português, evidenciando-se o sotaque carioca. “Morei um pouquinho no Brasil”, contou. O francês, de 23 anos, foi um dos muitos jovens presentes no pequeno auditório do Centro Cultural Vila Flor (CCVF) para a sessão de abertura das celebrações do Dia Internacional do Voluntariado, que se assinala esta quinta-feira. E, como disse Stephane, são muitas as “trocas de experiências” que os voluntários têm a oportunidade de realizar quando partem nessa aventura.

Mas o voluntariado estende-se a outras margens no que diz respeito às contribuições que traz no plano pessoal, que acabam por tornar-se em benefícios para a comunidade: “[O voluntariado serve] para reforçar positivamente coisas que, no quotidiano, não damos bem conta”, salientou o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, que esteve presente na sessão. Para o secretário de Estado, a “ação solidária contribui de forma muito decisiva” para a comunidade.

Stephane ficará por Guimarães durante 10 meses, ao abrigo de um programa de voluntariado. © Nuno Rafael Gomes/ Mais Guimarães

Contudo, João Paulo Rebelo reforçou a necessidade de não se dar por certo a pacificidade dos dias: “Tendemos a dar por adquirido as coisas quando parecem que não são efémeras, que estão para ficar”, disse, acrescentando que, no espaço europeu, “um território fustigado por guerras muito dolorosas” existe um “projeto de paz há mais de 60 anos” que precisa de ser valorizado por ser solo de “paz e prosperidade”. E, no fundo, os voluntários acabam por contribuir para estender essa realidade — ou, como Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães referiu, são “as causas” dos jovens, que depois passam à sociedade, que contribuem para “a alegria de viver”.

Luís Alves, diretor da Agência Nacional Erasmus +, também deu ênfase à “aposta política muito forte” por parte da União Europeia, que em Portugal e nos jovens portugueses grande adesão. “Os portugueses são os que mais se inscrevem no Portal da Juventude”, informou Luís Alves, que realçou o facto de, em Guimarães, não se limitar a celebração do Dia Internacional do Voluntariado a um só dia — o programa estende-se até domingo, dia 08. E João Paulo Rebelo fez saber que, no voluntariado, “Portugal é campeão”: é o país com mais jovens em ações de voluntariado per capita. Por isso, salientou a “importância da educação não formal”.

O programa também contempla a entrega “do Selo de Excelência de Qualidade em Voluntariado – Join4Change, da Confederação Portuguesa do Voluntariado, atribuído ao Banco Local de Voluntariado (BLV) de Guimarães, pelas suas boas práticas”.

Para Stephane, o voluntariado junta-se à sua formação académica: é licenciado em Comunicação. Em Guimarães, encontra a oportunidade para “ter uma outra perspetiva da comunicação entre países”. “E também para aprimorar o meu português, que já não pratico faz tempo”, reconhece. Por 10 meses, terá tempo de sobra para o fazer.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?