SOLUÇÃO PARA O NÓ DE SILVARES NÃO FOI A MAIS BARATA, MAS AUTARQUIA GARANTE QUE FOI A MELHOR

 

Embora o projeto do desnivelamento do nó de Silvares tenha sido apresentado na passada segunda-feira, continua a ser um tema quente no município.

Na reunião do Executivo desta manhã de quinta-feira, André Coelho Lima abordou o tema no período antes da ordem do dia. Ele que também sugeriu um projeto para solucionar a problemática desta rotunda, onde circulam cerca de 26 mil carros por dia, questionou o presidente da Câmara sobre a escolha do desnivelamento inferior, se pelas razões de facilidade de intervenção ou pelas mais económicas. Domingos Bragança garantiu que pediu à Infraestruturas de Portugal a melhor solução. “Não pedi que fosse a solução mais barata, pedi que fosse a melhor a todos os níveis”, referiu. O investimento desta empreitada está estimado em 2,5 milhões de euros.

Tanto o autarca como o vereador social democrata foram protagonistas nas últimas eleições e ambos tinham projetos diferentes para o nó de Silvares. O plano de Domingos Bragança é o que entrará em execução, mas garante que todas as soluções foram estudadas pela IP, mesmo um viaduto, projeto da campanha eleitoral da coligação “Juntos Por Guimarães”. “Apresentei à IP este nosso querer e que ali na rotunda de Silvares estudassem todas as opções e apresentassem a melhor solução”, apontou.

André Coelho Lima referiu que está “satisfeito” com o início da resolução de um problema que se arrasta há 13 anos. No entanto, esclareceu que não podia deixar de questionar o autarca se foram estudadas todas as soluções. “Uma vez que foi apresentada a solução em túnel e sabemos que aquela é uma zona de enormes inundações e de lençóis freáticos muito substanciais, questionamos se foram estudadas alternativas. O presidente da Câmara disse que sim, mas que pediu que não fosse a mais barata. A solução que nós apresentamos era a mais barata e era a que causava menos constrangimentos no decorrer da intervenção. Eu naturalmente não quero acreditar que a Câmara tenha pedido a uma unidade do Estado para gastar mais dinheiro do que aquilo que poderia numa outra alternativa para cumprir um capricho politico-partidário”, concluiu o social democrata.

A obra do desnivelamento do nó de Silvares ainda não tem data para ser iniciada ou concluída, mas deverá prolongar-se durante cerca de nove meses.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?